• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Negócio

Dama do sorvete regional luta para fazer o sabor da terra brilhar

Com ajuda especializada, empreendedora ganhou novo fôlego para se reerguer da pandemia

Darli Castro Costa, fundadora e sócia da Frutos do Mato (Foto: Marco Miatelo)

Guavira, bocaúva, araticum, pequi, mangaba, jatobá, buriti e larajinha de pacu. Frutas encontradas em matas nas regiões de Cerrado e Pantanal são as estrelas no cardápio de uma sorveteria dedicada a produtos artesanais, em Campo Grande ( MS).

A Frutos do Mato é a realização do sonho de uma química, Darli Castro Costa. Ela passou três décadas trabalhando em pesquisas com frutos regionais no departamento de química da Universidade Federal de Mato Groso do Sul, UFMS.

Quando estava prestes a se aposentar, sentiu que deveria continuar sua missão na terra que é a de trabalhar para disseminar o sabor regional e seus benefícios para a saúde. "A bocaiúva, por exemplo, é rica em vitamina A que tem ação antioxidante", detalha.

Picolés de sabores regionais são fabricados artesanalmente (Foto: Marco Miatelo)

Por isso, ela se uniu a dois irmãos e fundou a Frutos do Mato. A sorveteria fica localizada no Bairro Marcos Roberto. São mais de 40 sabores, em receitas desenvolvidas pela própria Darli. No mesmo prédio, funciona a loja e a área de fabricação nos fundos.

Quem saboreia as delícias regionais nos picolés ou sorvetes não faz ideia do quanto a produção é trabalhosa. O preparo das frutas de modo artesanal leva bastante tempo, e o serviço de Darli começa ainda antes dessa fase.

Ela própria desbrava as regiões de arvoredos em Campo Grande e interior em busca das frutas. Na Capital, Darli percorre localidades de mata preservada onde encontra guavira e buriti, por exemplo.

"Cada fruta tem o tempo certo para colher. No caso do bocaúva, por exemplo, o tempo de maturação ideal é quando ela cai. Então eu gosto de colher a fruta no dia em que ela cai", explica.

Há outras frutas que Darli compra no interior do Estado, especialmente em assentamentos. Ela revela que já passa por dificuldades para achar algumas frutas.

"A mangaba está quase extinta no Estado. Só a encontro em alguns assentamentos que ainda estão preservando o Cerrado em pé", relata.

Outra delícia de difícil alcance é a laranjinha de pacu. A planta nasce nas margens de rios como Aquidauana, Miranda e Paraguai. Darli precisa se deslocar até lá para comprar dos ribeirinhos que a cultivam. A fruta é muito usada como isca para pesca, daí o nome laranjinha de pacu.

O sonho de Darli foi formalizado em 2010, mas iniciou os primeiros passos em 2007. A sorveteria nasceu com um investimento inicial de 50 mil. Nos primeiros anos, a Frutos do Mato era um negócio em ascensão.

Contudo, a partir de 2016, ano de turbulências políticas no País, com cassação de mandato presidencial, o negócio entrou em declínio, e não recuperou mais a trajetória ascendente.

Picolés artesanais estão à venda por preços acessíveis (Foto: Marco Miatelo)

Mesmo assim, Darli e os irmãos decidiram lutar para manter o negócio de pé. A Frutos do Mato sobreviveu a essa adversidade.

Porém, os quatro funcionários foram dispensados e os sócios assumiram todo o processo de produção e vendas sem auxiliares. A rotina ficou cansativa, mas Darli, que se recusa a desistir de sua missão, persistiu.

A luta pela sobrevivência esbarrou em um 2020 de pandemia mundial. As vendas caíram, bem como as principais portas de divulgação do produto, os eventos do agronegócio. "Eu levava os nossos sorvetes a todas as feiras, mas com a pandemia, os eventos foram cancelados", relembra.

(Foto: Marco Miatelo)

A capacidade produtiva está em parte ociosa. A fábrica pode fazer 1,2 mil picolés e 50 quilos de sorvete por dia, mas a produção está abaixo da metade.

Novo momento - Contudo, uma nova esperança surgiu na Frutos do Mato, dando sinais de que uma guinada pode estar próxima. Darli procurou ajuda especializada e comprovou que esta pode ser uma porta para quem quer se reerguer na pandemia.

A empresa acionou o Sebrae-MS e foi selecionada para a ação Ajuda Meu Negócio, da TVMS Record, que além do próprio Sebrae, tem como parceiros Senai, Fiems, Sicredi e outras instituições. A ação foi criada para ajudar pequenos empreendedores.

(Foto: Marco Miatelo)

Por meio do Ajuda Meu Negócio, empresários recebem ajuda de especialistas em várias áreas, tais como finanças, administração, marketing, vendas e outros, para aperfeiçoar o negócio,.

O vídeo abaixo, da TVMS Record, traz a chamada da Frutos do Mato na ação Ajuda Meu Negócio.

Orientações - A equipe de especialistas foi até a empreendedora e visitou a loja dela. Várias mudanças já estão sendo colocadas em prática desde então.

"O ponto estava um pouco sem vida, sem cores. A fachada estava apagada. A própria organização interna da loja precisava ser melhorada. Então, a gente começou mexendo nessa parte da identidade visual", comenta Vânia Bispo, analista do Sebrae.

Quando a equipe do Diário Digital esteve no local, encontrou a fachada em plena transformação. O estabelecimento está recebendo cores vivas que remetem a momentos de alegria e leveza. Aos poucos o branco vai sendo substituído pelo verde e laranja, por exemplo.

Darli orgulhosa da nova fachada e novo cardápio, elaborados pelos especialistas do Sebrae (Foto: Marco Miatelo)

O cardápio também é novo, maior e mais bonito. Outra adequação vai ser nas redes sociais. A divulgação refletirá esse momento da Frutos do Mato que busca ampliar seu público.

"Estivemos perto de entregar os pontos, mas agora nos abrimos para uma nova fase. Esperamos que novos clientes venham provar o sabor da terra", afirma Darli.

Os preços já são atrativos. Os picolés podem ser comprados a partir de R$ 2,75. Nas tabelas abaixo, é possível conferir informações adicionais sobre as frutas usadas para fabricação dos sorvetes e suas propriedades. Basta clicar nos quadros.

Alfaiataria Fernandes - Outro empreendedor de Campo Grande que ganhou ajuda especializada para se reerguer na pandemia foi o alfaiate Reinaldo Fernandes.

Na alfaiataria Fernandes, costurar sob medida é uma tradição que passa de geração em geração. O negócio de família fica no Bairro Nova Lima, em Campo Grande (MS).

Fernandes aprendeu o ofício com o pai aos 16 anos e passou os conhecimentos para a esposa e o filho. Hábil e experiente em seu ofício, Reinaldo já foi professor de corte e costura e prestou consultoria para confecções da cidade.

Fernandes exercendo o ofício que herdou de família (Foto: Marco Miatelo)

Contudo, a pandemia reduziu seu trabalho. Ele deixou de dar aulas, e sem festas e eventos, as encomendas de ternos caíram.  A maior parte do serviço que chegava era apenas para pequenos reparos em roupas.

Após buscar o Sebrae, o empreender também foi inserido na ação “Ajuda Meu Negócio”. Reinaldo que tinha cogitado até mesmo trocar de ramo, viu que era possível dar uma guinada em tempos difíceis, assim como a Darli, da Frutos do Mato.

“Já estava quase tudo certo para a mudança, só faltava convencer a Cláudia (esposa). Quando numa tarde recebo a ligação para participar do programa do Rodrigão (Rodrigo Nascimento, apresentador do Ajuda Meu Negócio), e poder divulgar meu trabalho. Isso foi um incentivo”, relembra o alfaiate em entrevista ao Diário Digital.

Assim como fizeram com a sorveteria, os especialistas do Sebrae, Fiems e Sicredi, foram até a alfaiataria para estudar o negócio de Fernandes. “De repente tudo mudou. Antes, eu é que batia em muitas portas e pouco conseguia. Agora, todo mundo estava atrás de mim. Cada especialista trazendo algo diferente, uma ajuda, um presente”, relata.

O primeiro a inserir mudanças na alfaiataria foi o Sebrae. “Fizemos um novo catálogo para ele. Mudamos a identidade visual. Criamos uma capaz de mostrar a verdadeira qualidade do produto da Fernandes. Além disso, a empresa passou a receber uma consultoria em gestão para tornar o negócio realmente viável”, explicou Vânia Bispo, do Sebrae.

Além das orientações dos especialistas e toda ajuda prática vinda através deles, os empreendedores que participam do Ajuda Meu Negócio também ganham contratos de publicidade na Rede MS que apoia os empresários anunciando os serviços na TV, rádio e internet. Assista abaixo, o vídeo de apresentação da alfaiataria Fernandes no Ajuda Meu Negócio.

(Vídeo: TVMS Record)

Serviço: Frutos do Mato - A Frutos do Mato fica na Rua Ouro Verde, 1048 - Vila Marcos Roberto, Campo Grande - MS. A sorveteria abre todos os dias, sendo que de segunda a sábado, o atendimento é das 11h às 19h. Aos domingos, o horário é das 14h às 19h. O telefone é 3346-8914. A rede social é Picolefrutosdomato no Instagram.

Serviço: Alfaiataria Fernandes - A Alfaiataria Fernandes fica localizada na Rua Botafogo 1365, no Bairro Nova Lima. O estabelecimento funciona de segunda à sábado, das 8:00h às 18:00h. Para dúvidas e orçamentos entre em contato pelo: 67 9111-3014. Ou se preferir acompanhe e siga nas redes sociais: Alfaiataria Fernandes facebook @fernandes_alfaiate.

Serviço: Ajuda Meu Negócio - O quadro Ajuda Meu Negócio vai ao ar todas as quartas-feiras por volta das 12h dentro do programa Balanço Geral MS, da TV MS Record, canal digital 11.1. O apresentador é o jornalista Rodrigo Nascimento, o Rodrigão. O WhatsApp do programa é 9 8407-9827.

Veja Também