• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Prosseguir

Vacina para crianças chega dia 15; volta às aulas em março

Mato Grosso do Sul vai aumentar testagem e secretário apela para que as pessoas se vacinem

Geraldo Resende e Eduardo Riedel durante a coletiva. ( Foto: Luciano Muta)

Na manhã desta segunda-feira (10), o Secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel e o Secretário de Saúde Mato Grosso do Sul, Geraldo Resende se reuniram para planejar medidas restritivas para frear a contaminação de Covid-19 e da Influenza, e também sobre a volta às aulas. "Os números em elevação dos casos de coronavírus e H3N2 são resultados das festas de fim de ano", ressaltou Riedel durante coletiva de imprensa.

Riedel enfatizou que 91,8% da população acima de 18 anos está com ciclo de vacinação completo. De acordo com o secretário, quem está indo para hospital é quem não está com todas as doses da vacina em dia. "É muito importante que pessoas vão atrás de completar o ciclo. Nós temos uma parcela significativa da população vacinada, porém estamos com surto de Covid, estamos trabalhando para resolver isso", explicou.

A volta às aulas também foi um assunto discutindo durante a reunião. O secretário de Infraestrutura reforçou que o governo do Estado não discute, até então, a possibilidade de adiar nem interromper o retorno das atividades presenciais nas escolas estaduais, e que o trabalho será para que as crianças de 5 a 11 anos sejam vacinadas a partir desse mês. "Até o momento não trabalhamos com a perspectiva de não voltar as aulas presenciais. O retorno está mantido para março e com a perspectiva de vacinar as crianças com as três remessas de doses que vão chegar. A primeira remessa está prevista para o dia 14 e queremos começar a vacinação no dia 15 já", disse.

Geraldo Resende afirmou que outra estratégia do governo é completar o ciclo de vacina de quem está com doses pendentes. "Infelizmente grande parcela dos municípios não conseguiu aplicar a segunda dose da Janssen, em razão da baixa procura. O Estado vai trabalhar para isso e completar o ciclo vacinal das pessoas que deixaram de tomar a segunda e terceira dose das vacinas contra a Covid-19", enfatizou.

Além disso o governo de Mato Grosso do Sul vai liberar recursos para compra de insumos necessários para vacina. " Vamos fazer de tudo para que ninguém do Estado fica sem leitos de UTI. Eles estão à disposição da população" , garantiu Resende.

O secretário da Saúde explicou, ainda, que vacinas contra a Influenza ficam disponíveis em postos de saúde. Ele esclareceu também que o imunizante contra gripe pode ser aplicado a partir dos seis meses de idade, e não possui mais restrição. Resende reforçou a importância da imunização. "A vacina existente não alcança o H3N2 que está circulando neste momento, mas ela é muito importante para evitar os outros tipos da doença [gripe], que são muito comuns", afirma.

A vacina disponível gratuitamente nos postos de saúde garante proteção contra os vírus influenza A H1N1 e H3N2, com exceção da variante Darwin, e Influenza B. Geraldo Resende contou, ainda, que a vacina contra a variante Darwin da H3N2 está em produção pelo Instituto Butantan e deve ser aplicada na população em março.

O governo do Estado prioriza, também, a testagem de Covid-19 na população sul-mato-grossense, explica Resende. Conforme o secretário de Saúde, os drive-thrus de testes em Dourados, Três lagoas e Campo Grande serão reabertos e o de Corumbá ampliado.

Além disso, o Estado trabalha para abertura de um novo polo de testagem em Campo Grande, dessa vez em parceria com a Cassems. De acordo com os secretários, o espaço será em frente ao Hospital do plano de saúde ou ao espaço de festas Yotedy, perto do Parque das Nações Indígenas.

"Os novos espaços possibilitam maior acesso à população, e que as pessoas economizem seus recursos com testes pagos oferecidos por farmácias e laboratórios", saliente Resende.

Veja Também