• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Rádio FM Cidade 97

Major do Corpo Bombeiros dá orientações em casos de temporais e vendavais

O Major ainda orienta sobre a importância de se preparar antecipadamente para esses temporais que atingiram MS

Major do Corpo Bombeiros dá orientações em casos de temporais e vendavais (Foto: Divulgação/ Larissa Caroline)

Na manhã da última sexta-feira (22), o Chefe de assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar, Major Fábio Pereira de Lima, participou do programa Noticidade Primeira Edição da Rádio FM Cidade 97.

O Major Fábio Pereira de Lima falou sobre a importância de se preparar em casos de novas tempestades como a de sexta-feira (15), que atingiu todo o Estado e deixou rastros de destruição pelos ventos fortes e chuva intensa.

"Se aproxima mais uma tempestade já tivemos os informes, e nós temos que está preparados, já tivemos agora no dia 15, na última sexta-feira, um estrago por todo o Estado, principalmente aqui em Campo Grande onde centenas de árvores caíram e nós vamos passar hoje orientações. A primeira orientação é não ficar embaixo de árvores de forma alguma, tanto de carro, como de motocicleta, no momento que começa a tempestade ou vendaval, a pessoa já tem que procurar um local seguro, não transitar durante o vendaval. Como nós vimos ai nas redes sociais um galho desprendeu e acertou um motociclista ali na Mato Grosso, então tem muitos riscos, o ideal é procurar abrigo seguros de estruturas mais elevadas, mais altas, que aguentem as intempéries, porque ficar em locais mais baixos, tipo a Ernesto Geisel se tiver uma chuva intensa também está sujeito a alagamentos. Então o risco é muito grande e temos que procurar trajetos e já fazer um planejamento, já que tem essa possibilidade de temporal neste final de semana, fazer um planejamento para que evite está no momento da tempestade na rua e sim em casa, onde é um local seguro", orienta o Major.

O Chefe de assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros, alerta para casos da tempestade chegar no momento em que estiverem na rua. "Os riscos até em galpões, onde tem essa cobertura, os fortes ventos podem colocar o galpão abaixo. O motociclista, o motorista, bicicleta ou a pé estiver em uma tempestade ou vendaval, está sujeito a vários riscos mesmo. Quando nós orientamos a procurar um local adequado que seja assim uma estrutura consistente, forte, de concreto que não se abala com os fortes ventos que chegaram a quase 100 km/h. Se um viaduto for um local mais elevado é possível ficar, diferente do viaduto próximo ao shopping Norte-Sul Plaza, pois ali há possibilidade de alagamento. O ideal mesmo que nós passamos, é em casos de ser surpreendido pela tempestade, é viável que ele procure um trajeto mais elevado, ou seja, que não seja nessas regiões de baixa, pois quando tem uma grande quantidade de chuva em intensidade, há alguns pontos de alagamentos ocorrem. Quem estiver em casa e ocorreu um alagamento primeiramente deve tirar da tomada todos os eletrodomésticos, e se persistir o alagamento tem que acionar o corpo de bombeiros ou a defesa civil".

"Quando desligamos todos os eletrodomésticos da tomada e a possibilidade de acesso com segurança para desligar o padrão da residência, é possível sim, mas a pessoa tem que se preparar porque se for no período noturno, ele vai ficar no escuro sem condições, então que ele prepare ali já uma lanterna, que ele compre pilhas, porque se ele ficar tudo no escuro, dificulta ao máximo, então tem que se preparar para o sinistro. Na hora que nós recebemos esse aviso, desse último temporal e que provocou vários estragos, então a gente torce que não ocorra novamente esse fim de semana, mas temos que está preparados, e o Corpo de Bombeiros já está se preparando para esse atendimentos que possam chegar, então nós estamos reforçando o nosso efetivo", ressalta.

(Foto: Divulgação/ Larissa Caroline)

O Major Fábio Pereira de Lima explica que tanto o Corpo de Bombeiros, quanto outras instituições de atendimentos de quedas de árvores e estragos após o vendaval, estão trabalhando para que o trabalho seja realizado em conjunto. "Nós estamos conversando para que não haja duplicidade de serviços e o Corpo de Bombeiros, a Semadur, Sisep, Defesa Civil Municipal, consiga também fazer o atendimento para poder atender e abaixar essa quantidade de ocorrências que pelo caos de sexta-feira foram muitas".

"Vamos analisar as situações, em caso de cair um árvore em cima do telhado, em cima da porta, em cima do veículo, é uma árvore com risco de eminente, colocando em risco a vida dos moradores, o solicitante pode solicitar ao 193 para que nós vá até lá fazer um vistoria e verificar se há riscos de queda, para pôde já iniciar ou agendar o corte, pois nunca antes tivemos uma fila tão grande, mas também ao mesmo tempo a Semadur, a Prefeitura e a Defesa Civil, elas também neste trabalho em conjunto, pois a quantidade, inicialmente nós contabilizamos 254 árvores e isso os que foram feitos chamados de cidadãos, porém o número de quedas de árvores na Capital foi muito maior, como nós observamos que algumas árvores caíram e não teve necessidade de chamado por terem caídos em canteiros, caiu em calçadas, caíram em locais onde não teve chamados. Mas o risco maior é quando cai em fiação elétrica, quando cai a árvore e pode ficar energizada, colocando em risco o cidadão, então há necessidade de acionamento da empresa de energia elétrica para deixar o local seguro para posteriormente os órgãos ou as instituições realizarem o corte da árvore. Então quando nós verificamos que tem uma árvore que se enroscou na fiação elétrica, já pelo telefone nós orientamos o cidadão a se afastar e não deixar ninguém se aproximar, porque uma guarnição do Corpo de Bombeiros ou de outra instituição que foi acionada vai até o local", explica o Major.

O Chefe de assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros, pede para que a população tenha calma em aguardar o atendimento após a solicitação de queda de árvores, pois são muitas ocorrências, porém que todas serão atendidas. "O que a gente tem que aproveitar esse momento é a questão de pedir paciência para a população, porque o Corpo de Bombeiros está trabalhando desde do dia 15 de manhã, tarde e noite, e no dia de quinta-feira (21) foram colocados 100 bombeiros militares a mais para atender essas ocorrências, então a academia de Bombeiros Militares cedeu os alunos do curso de formação de soldados, eles estão atuando desde de quinta (21), com força total, com motosserras, para tentar diminuir essa quantidade de ocorrências que ainda estavam com mais de 100 ocorrências pendentes ainda, por isso que pedimos a paciência de quem solicitou, pois a quantidade de ocorrências é grande e o trabalho de cortar uma árvore demanda um serviço profissional e muito especializado".

Para quem precisa solicitar serviços do Corpo de Bombeiros é preciso acionar o 193, para acionar a Semadur é o (67) 4042-1323 e para acionar a Defesa Civil Municipal basta ligar no (67) 2020-1389.

Veja Também