• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Pandemia

Covid pode gerar infecções graves e dolorosas na boca de pacientes

Dentistas são essenciais no tratamento, mostra reportagem especial de Ellen Genaro

(Foto: Reprodução/ TV MS Record)

Pacientes com Covid ou pós-Covid podem ter infecções graves na boca. Os dentistas têm sido essenciais neste tratamento em casos clínicos ou de pacientes intubados.

As lesões são dolorosas e podem ser causadas pelo uso de medicamentos ou baixa imunidade e tem levado muitos pacientes aos consultórios odontológicos.

Hospitais do Estado oferecem esse cuidado nas UTIs Covid. Os pacientes graves por estarem pronados – de barriga para baixo – ou que já estavam com acometimentos na saúde dos dentes antes da doença, precisam ser atendidos em até 48h após a internação na unidade intensiva.

E isso tem salvado vidas principalmente com prevenção de pneumonias ou no agravamento do quadro.

Em todo Brasil, são poucas regiões e estados com a mesma obrigatoriedade que aqui no Estado é prevista em lei, segundo a Comissão de Odontologia Hospitalar (CRO-MS).

Apenas grandes hospitais da Capital possuem este profissional habilitado. Aqui, além de Campo Grande, hospitais de Dourados e Corumbá também oferecem o atendimento.

Se você leitor do DD é dentista atuante em hospitais ou gestor da área da odontologia hospitalar, uma pesquisa de uma doutoranda da Unicamp quer mapear e caracterizar os serviços de odontologia em hospitais públicos brasileiros.  

A pesquisa é realizada pela faculdade de odontologia de Piracicaba. O questionário leva 10 minutos para ser respondido e foi elaborado por Ana Clara Correa Duarte Simões, Doutoranda em Odontologia no departamento de Saúde Coletiva FOP/UNICAMP.

O link de acesso é: https://forms.gle/B3uaXSX1riyJAUzh7

Veja Também