• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Vereador da Capital causa polêmica ao rebolar no plenário da Câmara; veja vídeo

Parlamentar festeja o 'sextou' com dança sensual na Casa de Leis

(Foto: Divulgação)

O vereador Tiago Vargas (PSD) está no centro de uma polêmica com direito a trilha sonora. O parlamentar postou em sua rede social um vídeo no qual aparece dançando e rebolando no plenário principal da Câmara Municipal de Campo Grande (MS).

Nas imagens, ele dança ao som de "Quem Perdeu Que Chore", gravado por Mc Kevinho, Israel e Rodolffo. A coreografia é sensual. Ele passa a mão no corpo, rebola até o chão e leva o dedo à boca.

Aparentemente, ele estava festejando a chegada da sexta-feira, já que colocou os dizeres #sextou no #gabinete.

O vídeo causou reações variadas nas redes sociais. Há quem se divirta e quem se indigne com a atitude do parlamentar.

Tiago Vargas é vereador em primeiro mandato, tendo sido o mais votado nas eleições de 2020, obtendo 6.202 votos. Ele é ex-policial civil e tem formação em História. Veja o vídeo abaixo:

O Diário Digital entrou em contato com assessoria do parlamentar e aguarda uma manifestação oficial.

Pista de dança – Esta não é a primeira vez que parlamentares causam polêmica aos transformar o plenário do Poder Legislativo em uma pista de dança.

Em 2017, o então deputado federal Carlos Marun (MDB) ganhou as manchetes ao dançar e cantar em plenário após a votação que barrou o prosseguimento de denúncia contra o ex-presidente Michel Temer.

No episódio, ele fez uma paródia da composição “Tudo está no seu lugar” de Benito de Paula. O artista não gostou do uso da canção num contexto político e disse ter se sentido desrespeitado.

Carlos Marun cantou e dançou para festejar vitória de Temer (Foto: Divulgação)

Em 2006, a deputada federal Ângela Guadagnin tornou-se nacionalmente conhecida por causa da Dança da Pizza.

Na ocasião, ela dançou no plenário da Câmara dos Deputados, em comemoração à absolvição do colega João Magno das acusações de corrupção.

Veja Também