• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record

Bolsonaro é novo filiado do Partido Liberal depois de 2 anos sem partido

Presidente estava há dois anos sem partido

(Foto: Reprodução/Portal R7)

O presidente da República, Jair Bolsonaro se filiou nesta terça-feira (30) ao Partido Liberal (PL), durante cerimônia em Brasília. Outros políticos ligado ao presidente, como o senador Flávio Bolsonaro, filho do chefe do Executivo, e ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, também assinaram a vinculação ao partido.

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto desejou boas-vindas a Bolsonaro. "Seja bem-vindo ao PL. Seja bem-vindo a 2022", disse. A cerimônia contou com oração realizada deputado Marcos Feliciano, solicitada pelo presidente da República. O mandatário discursou dizendo que o evento marca uma passagem para que possa pleitear algo na frente.

Bolsonaro ressaltou o acolhimento dado pelo partido. "Estou me sentindo em casa, dentro do Congresso Nacional, tendo em vista a quantidade de parlamentares. Lembrando das lutas e momentos de embate que vivemos juntos pelo nosso país", afirmou.

O presidente estava há dois anos sem partido, quando deixou o Partido Social Liberal (PSL) por divergências na cúpula política. Ele quis, na ocasião, articular a criação de um novo partido, a Aliança Pelo Brasil. A ação parou na coleta de assinaturas.

Com o PL, Bolsonaro soma nove partidos em sua carreira política, iniciada em 1989. O presidente já integrou, em ordem cronológica, PDC, PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL.

A filiação consolida a aliança do chefe do Executivo com o Centrão, espectro político conhecido por se aliar ao poder, para as eleições de 2022. O governo já estava aliado com as legendas de centro, sendo hoje sua base no Congresso Nacional. O vínculo com a sigla também antecipa a disputa política do próximo ano, quando Bolsonaro tentará a reeleição.

A cerimônia foi prestigiada por ministros, deputados e ao menos um governador, Antonio Denarium, de Roraima. A entrada da imprensa foi impedida no auditório, ficando limitada a uma antessala, onde estavam outros convidados ligados a autoridades.

Pelo menos 14 ministros participaram do evento, entre eles Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência) e Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovação). A oficialização da filiação do presidente ao PL havia sido agendada incialmente para o dia 22, mas foi adiada após discordâncias sobre a atuação do partido nos estados.

No evento desta terça a maior parte dos presentes não usava máscara como proteção contra Covid. Uma das exceções foi o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). Os seguranças do local barravam a entrada de álcool em gel no auditório onde ocorreu a solenidade.

(Com informações do portal R7)

Veja Também