• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Golpe

Polícia Civil alerta para golpe do boleto falso

Em MS 343 pessoas caíram no golpe entre janeiro e outubro de 2020

Golpes aumentaram em 2020 (Foto Luciano Muta)

O golpe do boleto falso registrou um salto significativo o em Mato Grosso do Sul. De janeiro a outubro de 2020, 343 casos foram registrados em unidades da Polícia Civil do Estado, sendo 87 só na Capital. Somente na 6ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, que fica no bairro Tijuca, é registrado pelo menos um registro desse tipo de golpe a cada semana.

Segundo o delegado titular, Jeferson Rosa, a principal medida de prevenção para não cair neste golpe é que as pessoas fiquem atentas ao acessar o endereço eletrônico de bancos e financeiras. É preciso ter a certeza de estão no site oficial. Dos casos que chegaram ao conhecimento da Polícia Civil, 256 golpes foram aplicados em nome da BV Financeira e 87 no Banco Pan.

De acordo com o delegado, é essencial que pessoas acessem somente o endereço eletrônico quem vem indicado no carnê e ligar somente para números oficiais da financeira. Ainda em caso dúvidas, a melhor opção é ir até o banco. O golpe é aplicado no momento em que pessoa vai retirar uma guia ou boleto, procura na Internet e, caso não se atente, pode ser direcionado para o site elaborado pelo golpista.

Outra dica é verificar no boleto o campo Agencia/Código de beneficiário, se a empresa que vai receber tem realmente o CNPJ da financeira ou se é conta de pessoa física. “As pessoas precisam ficar atentas. Nada de emitir boleto por WhatsApp. A culpa dos boletos falsos não é do banco e sim dos criminosos que estão na Internet fazendo vítimas. As pessoas acabam acessando o primeiro anúncio do banco onde na maioria das vezes é link para o boleto falso”, explica o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, quando a pessoa perceber  no canto da tela do computador ou telefone anúncio pode ter certeza que é fraude. "Quando for o link correto do banco eles não colocam anúncio, são cuidados mínimos que podem evitar golpes. Nosso papel é orientar são inúmeras vítimas, de idades diferentes", pontua.

Outro cuidado importante é na hora de emissão do boleto é ver se as informações do boleto coincidem com os dados da instituição financeira. Na maioria das vezes o CPF incluído no boleto é de terceiros que tiveram seus documentos furtados. Outra dica é verificar o DDD do telefone. Se a conta foi negociada no Mato Grosso do Sul o número tem que ser daqui e não de outro Estado. Esses são detalhes que fazem a diferença para que o consumidor não seja lesado.

Descontos e abatimentos de dívidas em patamares muito elevados também devem ser vistos com desconfiança. “Ofertas mirabolantes devem ser desconfiadas. Quando a dívida é em média R$ 10 mil e cai para R$ 5 mil, por exemplo, descontos assim não existem e isso é golpe”, afirma o delegado.

Veja Também