• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Sequestro

Joias chamaram atenção de sequestradores, segundo a polícia

Intenção dos criminosos era apenas roubar, mas ficaram assustados com o vigilante

Delegado João Paulo Sartori, do Garras (Foto Luciano Muta)

Dupla de assaltantes contaram com ajuda de um terceiro comparsa no sequestro que ocorreu na noite do último sábado (18), no Bairro Itanhangá Park, em Campo Grande. O Garras (Delegacia Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) juntamente com o Choque conseguiu efetuar a prisão de um dos suspeitos identificado como Claudinei dos Santos de Oliveira, 29 anos, conhecido como Carcaça, que foi preso no Bairro Universitário. o mesmo tem inúmeras passagens pela polícia.

Arma usada no crime (Foto Luciano Muta)


De acordo com o delegado, João Paulo Sartori, do Garras, a dupla avistou mãe e filha em uma padaria da região do Itanhangá Park. Segundo as informações, no local, ambos começaram a observar as vítimas que estavam com joias como relógio, anel, brincos, e colares. Eles decidiram seguir as vítimas e no momento em que elas entraram na residência com veículo Audi A3, eles anunciaram o assalto.


"A hipótese inicial era de que eles não tinham a intenção de sequestrar as vítimas, mas acabaram ficando nervosos com a presença de um vigilante que fazia rondas pela rua. O plano inicial da dupla era apenas roubo. Apavorados, resolveram anunciar o sequestro e levaram as vítimas para uma casa abandonada que seria de uns dos criminosos. Lá as vítimas permaneceram por três horas", afirmou Sartori.


Os criminosos foram atraídos pelas joias que as vítima usavam e na intenção de faturar um dinheiro, sequestraram a mulher de 50 anos, pediram o valor de resgate em R$ 50 mil, mas resolveram baixar a quantia para R$ 18 mil e um relógio de luxo.


Conforme as informações, o esposo da vítima pagou pelo resgate e logo após acionou a polícia. O Delegado João Paulo Sartori reforçou, ainda, que nesses casos as vítimas não devem agir por conta própria. "É fundamental acionar a polícia", auxilia.


As vítima relataram à polícia que foram deixadas pelos bandidos na região da BR 262. " A todo momento os criminosos foram agressivos e realizaram ameaças de morte a mulher", informou. O Garras procura por mais dois suspeitos um que ajudou diretamente e outro que ficou com a parte do dinheiro adquirindo no sequestro.