• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Modificações corporais

Único no mundo a implantar presas naturais, ‘Orc’ tem muito orgulho de ser de MS

Presas fixas são de javali e cachorro; tatuador também tem vários implantes e queimaduras a ferro

Orc e a mulher-morcego durante visita à TV MS, em Campo Grande (Foto: Marco Miatelo)

Único homem do mundo a implantar presas naturais, o tatuador sul-mato-grossense conhecido como ‘Orc’ humano não se cansa de planejar modificações corporais. Com 80% do corpo tatuado e vários implantes de silicone na cabeça, ele quer mais. “Os procedimentos doem bastante, mas valem à pena”, enaltece.

Nesta quarta-feira, 10 de Fevereiro, ele e sua esposa, a modificadora corporal conhecida como “mulher-morcego” gravaram entrevista exclusiva para o programa Balanço Geral MS, da TV MS Record, que vai ao ar na próxima sexta-feira, 12 de Fevereiro, a partir das 10h50.

Na conversa com o apresentador Rodrigo Nascimento, o Rodrigão, ele contou detalhes do procedimento para a colocação das presas. ‘Orc’ e uma odontóloga estudaram o caso durante três meses até chegarem à técnica correta para o inédito implante na gengiva do tatuador.

As presas são de javali e cachorro. Elas são fixas. “No começo, a questão da mastigação foi bem difícil. Até hoje (seis meses após o implante) eu preciso fracionar o alimento”, relata. O ‘Orc’ já tinha implantes subdermais,  língua bifurcada e pigmentada, várias queimaduras a ferro na cabeça e a cor do olho modificada. “A gente pintou (o olho) de azul e eu já quero modificar novamente.”

Vida de casal – Embora tenham se transformado em outros seres fisicamente devido às mudanças corporais, 'Orc' e a mulher-morcego têm a vida de um casal normal. Eles, inclusive, costumam ser muito amorosos em público.

“A gente sai junto e percebe até um certo ciúmes dos outros casais. Estamos sempre juntos e no maior love.” O casal tem uma filha pequena e, em breve, serão pais de um menininho. A mulher-morcego está grávida e, para preservar a gestação, cessou as modificações corporais.

“Parei na gravidez e não farei nada mais, nem tatuagens, nem piercings até concluir a amamentação. Então pelos próximos anos, ficarei como estou. Porém, depois, ninguém me segura”, avisa ela que além das tatuagens tem vários implantes de silicone, queimaduras e as orelhas parcialmente retiradas, o que garantiu a aparência de morcego.

O casal se conheceu quando integrava um mesmo grupo de modificação corporal, ficaram amigos e a relação vingou.  Hoje, a ligação dos dois está literalmente marcada na pele. Uma das marcas a ferro quente na testa de ambos é a aliança do casamento.

A mulher é natural do Amazonas, mas, atualmente a família vive no Pará. O ‘Orc’ humano e a mulher-morcego percorrem o mundo exibindo as transformações. Contudo, ‘Orc’ jamais se esquece das origens. “Sou de Iguatemi. Sul-mato-grossense com muito orgulho”, enfatiza.

Orc fez as primeiras tatuagens aos 14 anos e hoje com 41 planeja progredir nas transformações. Outro objetivo de vida é criar seus filhos preservando-os de eventuais preconceitos causados por sua aparência de monstro fictício.

“A gente se preocupa que nossa menina seja discriminada pelos amiguinhos na escola. Então, gente a prepara em casa. Nós a ensinamos a explicar que somos pessoas do bem”, detalha.

Mulher-morcego conta orgulhosa que o casal já foi até elogiado na escola da filha. “A diretora nos parabenizou por sermos os mais cuidadosos. A gente acompanha o passo a passo da educação dela”, comenta.

A companheira de 'Orc' tem 28 anos e fez a primeira tatoo aos 15. Nas entrevistas, o casal prefere não ser chamado pelos nomes de registro, mas sim pelos personagens que adotaram.

A agenda do ‘Orc’ e ‘mulher-morcego’ está cheia de compromissos no País e fora dele neste ano de 2021. Eles podem ser acompanhados nas redes sociais da internet: @orcinfernall e @mulher_morcego.

Veja Também