• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Manifestação

Sem reajuste há 5 anos motoristas de APP protestam

Categoria quer fim das promoções, redução do preço da gasolina e desconto na hora de abastecer

Mobilização teve carreata e buzinaço no Parque dos Poderes (Foto Luciano Muta)

A manifestação desta quarta-feira (17) é nacional. Em Campo Grande cerca de 500 motoristas de aplicativos se reuniram no Parque do Poderes onde fizeram um ato público na frente da Governadoria. Na pauta os trabalhadores reagiram contra os constantes aumentos da gasolina, criticaram as promoções de empresa que prejudicam os motoristas de aplicativo além da falta de reajuste na tarifa há 5 anos. Eles alegam que desde que o serviço foi implantado na Capital, nunca houve aumento na corrida. Quem autua na área compara o preço média da gasolina que era de R$ 2,57 nesta época e atualmente o preço chegou a R$ 5,60, um aumento de 106%.

Trabalhadores indignados com o aumento da gasolina (Foto Luciano Muta)


Há 4 anos como motorista de aplicativo, Carolina Ribeiro explicou que as plataformas fazem promoções para seus clientes e o desconto concedido aos clientes sai dos ganhos dos motoristas. "Está inviável trabalhar. Nós não vamos aguentar por tanto tempo, vamos encerrar os aplicativos e a população vai acabar sofrendo com a falta do serviço. O o litro da gasolina custa R$5,60 e o preço mínimo da corrida é R$ 5,00. Estamos pagando para trabalhar ", afirma.

Motorista de aplicativo mostra a tabela que apontam defasagem no valor da corrida (Foto Luciano Muta)


Um dos organizadores da manifestação, Fuad Salameni Neto explicou que cerca de 500 motoristas se reuniram para protestar em frente a Governadoria, mas nem todos aderiram. " Se caso não houver mudanças vamos parar de trabalhar com as empresas nacionais e iremos aderir ao APP regional. Na semana passada conversamos com o governador Reinaldo Azambuja e estamos lutando para que os motoristas de APP tenha desconto na até 15% na hora de abastecer em pelo menos 4 postos de gasolina da Capital. Queremos também congelamento retroativo ao valor de dezembro de 2020", afirma Fuad.

"Se não resolver vamos partir para aplicativos regionais" (Foto Luciano Muta)


Revoltados com o aumento abusivo da gasolina, os motoristas fizeram uma carreata e buzinaço em frente à Governadoria por cerca de 5 minutos. Para garantir a segurança em torno do Parque do Poderes e evitar tumulto, policiais militares escoltaram toda a manifestação. Viaturas da PM também se posicionaram na entrada da Governadoria.

Veja Também