• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Mato Grosso do Sul

Mídia Ciência relata a história da extração de diamantes em Rochedo

egião recebeu mais de 5 mil pessoas durante a década de 30 em busca das pedras preciosas

Mídia Ciência relata a história da extração de diamantes em Rochedo (Foto:Divulgação/Portal do MS)

O município de Rochedo, em Mato Grosso do Sul, faz parte da trajetória da extração de diamantes do Brasil. Para contar a história de como a cidade entrou na rota das pedras preciosas, o projeto Mídia Ciência de Jornalismo Científico preparou uma série de vídeos com informações importantes e curiosas sobre a criação da cidade, que chegou a receber 5 mil pessoas nas margens do Rio Aquidauana em busca do minério.

Distante a apenas 82 km de Campo Grande, capital do Estado, Rochedo foi durante a década de 30, um expoente da extração de diamantes na região Centro-Oeste. O nome, inclusive, é em homenagem as rochas localizadas na margem esquerda do Rio Aquidauana, onde os primeiros acampamentos de migrantes vindos do Nordeste se fixaram para iniciar o trabalho.

De acordo com o levantamento de dados do projeto Mídia Ciência, a extração de diamantes na cidade permaneceu durante quase duas décadas, sendo que o primeiro diamante descoberto foi uma pedra de 16 quilates, encontrado pelas mãos do garimpeiro baiano José Antônio.  

Sem nenhuma estrutura para receber os garimpeiros, a região precisou se reordenar para atender o grande fluxo de pessoas e o movimento financeiro. Surgiram pensões, pontes, mercearias e as primeiras famílias de imigrantes japoneses, árabes e portugueses. Um fato curioso é que a família Ishikawa era a única que possuía um motor de luz e o único rádio da cidade, motivo que levou o local a ser ponto de encontro para que os trabalhadores pudessem ouvir as informações que chegavam do outro lado do Oceano Atlântico, sobre a Segunda Guerra Mundial.

Valorização das ciências humanas

Para o coordenador do Mídia Ciência, André Mazini, os vídeos produzidos pelo projeto celebrando o aniversário de Mato Grosso do Sul evidenciam a importância do trabalho desenvolvido por pesquisadores das ciências humanas na reconstrução histórica do Estado. “Nessa série abordamos alguns acontecimentos e personagens muito interessantes, mas ainda não muito conhecidos em todo o Estado, como os poderosos tchecos que instalaram duas cidades em Mato Grosso do Sul, a história da ex-escrava que construiu uma comunidade livre em Campo Grande e agora a caça aos diamantes na região de Rochedo”, explica.

Os vídeos com mais informações sobre a história de Rochedo e da extração de diamantes no Estado serão publicados no perfil do @midiaciencia no Instagram e no Facebook. A trajetória dos tchecos e da Tia Eva também estão disponíveis no endereço eletrônico, onde é possível acompanhar o conteúdo e conhecer mais sobre a ciência e os pesquisadores que contribuem para a construção em Mato Grosso do Sul.

O projeto Mídia Ciência de Jornalismo Científico é uma realização da Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul), Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Veja Também