• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Investigação

Incêndio no Atacadão pode ter sido provocado, aponta laudo

Polícia Civil aguarda as imagens das câmeras de segurança que “serão bem esclarecedoras”

Atacadão da Avenida Duque de Caxias foi devorado pelas chamas em Setembro de 2020 (Foto: Divulgação)

Um dos laudos da Perícia Criminal sobre o incêndio no supermercado Atacadão, na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, que ocorreu no dia 13 de setembro deste ano, apontou que o fogo pode ter sido provocado propositalmente e não por um curto-circuito ou uma combustão espontânea, como havia sido levantada a hipótese no início das investigações.

O delegado Bruno Urban, titular da 7 ª DP (Delegacia de Polícia), responsável pelas investigações, confirmou ao Diário Digital que recebeu o documento nesta quarta-feira (4) e aguarda a análise das imagens das câmeras. “Está faltando apenas o resultado do laudo das imagens para que quesitos elaborados durante as investigações com o objetivo de elucidar os fatos sejam respondidos pela perícia”.

Para o delegado, “as imagens serão bem esclarecedoras” e o laudo pericial do local de incêndio apontou que fogo começou no corredor número quatro, onde inexistem elementos que possam ter causado as chamas, no caso um curto-circuito ou uma combustão espontânea.

A polícia havia interrogado funcionários do supermercado e pediu um prazo maior para concluir o inquérito já que a perícia ainda não finalizou o laudo a respeito da análise das imagens.