• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Investimento

Habitação recebe ampliação de recursos em R$ 5,297 milhões

Aditivo foi assinado hoje pelo governador Reinaldo Azambuja

(Foto: Edemir Rodrigues)

O Governo de Mato Grosso do Sul ampliou em R$ 5,297 milhões o convênio para a conclusão das 150 unidades habitacionais para abrigar as famílias da favela Cidade de Deus, em Campo Grande. O aditivo foi assinado nesta segunda-feira (26) pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo prefeito Marquinhos Trad.

A decisão renovou a esperança dos moradores. “Isso pra gente é um ganho muito grande, para a comunidade também. É uma nova esperança. A esperança não morre, ela permanece. Então, a gente lutou muito com essas pessoas com vulnerabilidade mesmo e hoje, com essa assinatura, a gente vê um avanço, a melhoria de vida da comunidade, das famílias que estão embaixo de lonas e que vão ter suas moradias dignas. Estamos superfelizes, satisfeitos”, contou Ronny Leão, que representa as famílias da antiga favela.

Reinaldo Azambuja afirmou que o aditivo vai garantir dignidade às pessoas. “Essa parceria tem funcionado bem em Campo Grande. Essa sintonia de trabalho entre o Governo do Estado e a prefeitura tem dado inúmeros frutos. Isso mostra que quando a gente trabalha conjuntamente vai resolvendo problemas. Problemas que não foram oriundos nem deles e nem de nós, mas que precisam ser resolvidos para não deixar vocês nessa situação, sem a moradia e na expectativa. Nós começamos ali no Bom Retiro, vimos um modelo de construção pelos próprios moradores, mas agora, nessa parceria, nós vamos transferir R$ 5,297 milhões a mais, estamos fazendo um aporte a mais de recursos, para viabilizar essas moradias para cada um de vocês”, afirmou o governador.

A prefeitura solicitou uma participação maior do Governo no convênio porque a Amhasf sofreu queda na sua arrecadação e, além disso, o custo da construção civil sofreu aumento. Com o aditivo, o novo orçamento para a edificação de 150 casas será de R$ 9,2 milhões, sendo R$ 7,8 milhões do Governo do Estado e R$ 1,399 milhão da administração municipal.

O prefeito Marquinhos Trad lembrou que as famílias realocadas para o Conjunto Bom Retiro tiveram uma melhoria da autoestima. “Conheci alguns que estão aqui, conheci outros que já estão com as chaves [da casa própria]. É impressionante como eram e como são. Entraram como verdadeiros farrapos humanos. Hoje, aqueles que já receberam as chaves tiveram uma melhoria considerável na sua autoestima. Recuperaram a confiança no poder público”, disse.

Já o secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, destacou que as novas moradias são resultado de uma cooperação administrativa em benefício da população. “Essas 150 casas são fruto de uma parceria administrativa pelo desenvolvimento do Município e do Estado e vão proporcionar outra qualidade de vida, outra condição para essas famílias”, afirmou.

Com o aporte, o Governo do Estado, em parceria com prefeitura e governo federal, garante quase 5 mil casas em Campo Grande, sendo 3.905 já entregues e 1.081 em construção.

Também participaram da cerimônia a diretora-presidente da Agência de Habitação, Maria do Carmo Avesani Lopez; presidente da Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários), Maria Helena Bughi; secretário Pedro Pedrossian Neto (Finanças e Planejamento); presidente da Funesp, Claudinho Serra, além de vereadores e representantes dos moradores.