• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Rio Paraná

Embarcações são fiscalizadas e 10 kg de peixes são apreendidos

Infratores que armaram os petrechos ilegais não foram localizados

PMA encerrou hoje a Operação Corpus Christi (Foto: Divulgação/PMA)

Equipe da Polícia Militar Ambiental de Bataguassu, realizou ontem ( 21), uma fiscalização no rio Paraná, envolvendo o Lago da Usina Sérgio Motta, e apreenderam petrechos ilegais para pesca. Pelo menos 11 embarcações foram fiscalizadas. Segundo a PMA, 35 pessoas pessoas praticavam a pesca legalmente.

Durante os trabalhos, a equipe retirou até o momento do rio, 12 redes de pesca, medindo 200 metros. Os infratores que armaram os petrechos ilegais não foram localizados e nem identificados. Durante a retirada dos petrechos, cerca de 10 kg de pescado mortos foram retirados dos petrechos,

Conforme a PMA, este é um dos grandes motivos da preocupação da PMA com relação a esses petrechos, pois, mesmo, quando os criminosos não vão conferir, por algum motivo, ou se esquecem de onde armaram, esses materiais continuam matando peixes até sua deterioração, o que leva muito tempo. Dessa forma, de acordo com a PMA, a retirada é preventiva para evitar a mortandade dos peixes, bem como um prejuízo financeiro aos proprietários.

Segundo a PMA, a manutenção da fiscalização e retirada desses petrechos precisam ser constantes, tendo em vista, a grande capacidade de captura e ocorrência de mortes dos peixes e, ainda, os pescadores armam o material pela madrugada e ficam somente conferindo, quando não observam presença da fiscalização, o que torna a prisão dos elementos que armam os petrechos ilegais muito difícil, devido ao pouco tempo que ficam nos rios.

As equipes continuam os trabalhos e também serão fiscalizados os rios Anhanduí e Pardo, tanto para evitar que pessoas pratiquem a pesca predatória, bem como realizar a retirada de petrechos ilegais que são armados nos cursos d’água, para evitar a degradação de cardumes.

Veja Também