• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Agente Penitenciário

Agentes penitenciários pedem apoio para criação da Polícia Penal Estadual

Durante reunião, pediram prorrogação da validade do concurso dos 253 candidatos

(Foto: Divulgação/Arquivo)

O presidente do Sinsap-MS, André Santiago, acompanhado de agentes penitenciários de Amambai (MS) e Dourados (MS) participaram de uma reunião com o prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Luiz de Melo Bandeira e os vereadores Dilmar Bervian e Carlinhos, para destacar a importância da criação de Polícia Penal Estadual e tratar de outros assuntos pertinentes à categoria.

O SINSAP/MS tem buscado apoio de parlamentares estaduais, municipais e prefeitos entre outras autoridades e acompanha o projeto de emenda constitucional, que atualmente tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O projeto traz alterações na Constituição do Estado para criar a Polícia Pena Estadual.

Na oportunidade, os agentes comentaram e agradeceram ao governo do Estado pela nomeação dos 253 candidatos e, reforçaram o pedido para a prorrogação da validade do concurso, para que seja possível a realização de um novo curso de formação.

O prefeito de Amambaí declarou que no que for possível e dentro das leis, a administração dará apoio nas causas apresentadas pelos agentes penitenciários, pois são muito importantes para a categoria.

De acordo dom o agente André Santiago, a luta do SINSAP/MS, a abertura de novo curso de formação também tem como objetivo amenizar as condições do sistema penitenciário atual, em que os servidores são obrigados a lidar com a superlotação dos estabelecimentos e defasagem de servidores.

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) recomenda que para a segurança dos presídios e servidores, o sistema carcerário conta com um agente para cada cinco detentos. Uma realidade muito distante. Um deficit de aproximadamente 8 mil servidores em Mato Grosso do Sul.

Além dos nomes citados, estavam presentes também, os representantes dos remanescentes do concurso da Agepen 2016, que na oportunidade reforçaram o pedido para a prorrogação da validade do concurso, para que seja possível a realização de um novo curso de formação.