• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Paraguai

Polícia encontra droga ilegal em hortas de cultivo autorizado de maconha

Sob o argumento de produção medicinal, hortas estavam infringindo normas da lei federal

  • 22 maio 2021
  • Da redação, Diário Digital
  • 14:01
Agentes da Senad durante buscas em hortas de cultivo legal de maconha – (Créditos: Divulgação)

Hortas do Paraguai estavam aproveitando a lei federal que permite o cultivo de maconha voltada à produção de óleo de canabbis naquele país para produzir droga ilícita. Mesmo sem autorização do governo, os laboratórios estavam fabricando produto com alto poder alucinógeno disfarçado de medicamento.

Localizados em Luque e Areguá, na região metropolitana da capital Asunción, os laboratórios foram alvos nesta sexta-feira, dia 21 de maio, de operação da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), agência paraguaia de repressão ao narcotráfico. Dois promotores de Justiça na unidade de luta conta o narcotráfico acompanharam as buscas.

Segundo a Senad, as hortas, sob o argumento de produção medicinal de óleo de cannabis, estavam infringindo várias normas da lei federal que regulamentou a produção controlada de maconha naquele país.

O serviço de Inteligência da Senad descobriu que imóveis, mesmo sem permissão para produzir maconha com fins medicinais, estavam sendo usados para cultivo de substância psicoativa ilícita, comercializada sob a marca “Kokuesero”.

Ainda de acordo com a agência, a produção ilegal estava sendo feita pela empresa denominada Huerta Madre, conhecida também como “Granja Madre”, que não conta com autorização da Senad e também não cumpre os requisitos Direção Nacional de Vigilância Sanitária.

Conforme a Senad, a empresa tem como atividade econômica oficial o comércio de produtos agrícolas, mas estava produzindo o óleo de cannabis de forma ilegal, sem respeitar normas sanitárias e os protocolos estabelecidos pelo governo. Além disso, o óleo tinha concentração de THC (substância psicoativa) acima do permitido.

Fonte: Dourados News

Veja Também