• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Motorista de aplicativo nega participação em estupro de adolescente

Adolescente de 15 anos diz ter sido estuprada durante corrida compartilhada, na noite de sexta-feira

Caso vai ser investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Atendimento à Criança e ao Adolescente) (Foto: Divulgação/Arquivo)

Suspeito de ter participado do estupro de adolescente de 15 anos, durante uma corrida na noite de sexta-feira (23), em Campo Grande, o motorista de aplicativo que estava sendo procurado pela polícia foi localizado e ouvido na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

Conforme apurado, o homem se apresentou a polícia no início da madrugada de domingo (25). Em depoimento, o motorista negou que a adolescente foi estuprada em seu carro e também qualquer participação no crime.

Ainda na versão do suspeito, a corrida não era compartilhada como disse a vítima e não houve uma terceira pessoa no carro. Por ter passado o período do flagrante e a polícia estar apurando os fatos, o homem foi ouvido e liberado.

Porém, o carro alugado pelo motorista, assim como o celular dele, foram apreendidos e vão passar por perícia. A adolescente realizou exames de corpo de delito e o caso foi encaminhado para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Denúncia - De acordo com a denúncia na polícia, na noite de sexta-feira (23), por volta das 22h, a adolescente solicitou corrida, na Vila Manoel Taveira, para buscar uma pizza. O trajeto seria compartilhado e a garota aceitou.

A vítima diz ter entrado no carro com o motorista e outro passageiro no banco traseiro. Em determinado momento, a adolescente relata que ele pegou um trajeto diferente e parou o veículo em uma rua escura e sem movimento.

Foi então, que o passageiro cometeu o estupro. Durante a violência, a vítima diz que o motorista dava orientações ao homem para que ele não deixasse marcas no corpo da menina.

Após o crime, a adolescente foi ameaçada e deixada no meio da rua. Ela conseguiu pedir ajuda e ao contar para a mãe o que havia ocorrido foi levada para a delegacia.

Veja Também