• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Fronteira

Homem mata esposa e filha e fica ‘morando’ com os cadáveres por dois meses

Filho do casal também estava na residência junto com os corpos e foi levado para prestar depoimento

(Foto: Divulgação)

Um homem matou a esposa e a filha e manteve os cadáveres dentro de casa por cerca de dois meses, até que os fatos foram descobertos pela polícia nesta terça-feira, 2 de Novembro. Um filho do casal também estava na residência convivendo com as falecidas.

O caso aconteceu em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na fronteira internacional com Ponta Porã, em MS. A residência da família fica no bairro Defensores Del Chaco. Os vizinhos sentiram o cheiro forte dos cadáveres e acionaram a polícia.

Pablino Giménez (57) foi preso do lado de fora da casa. Ele tentou impedir a entrada dos bombeiros voluntários, mas o caso acabou descoberto. Foram encontrados os corpos de Patrocina Romero Olmedo, 48, e de sua filha Noelia Gimenez Romero, 18.

(Foto: Divulgação)

Conforme o site Ponta Pora News, após a descoberta, ele disse ter cometidos os assassinatos porque a jovem estaria "possuída por um demônio". Os corpos estavam em cima das camas nos quartos da residência.

Semanas atrás, Pablino Gimenez tinha procurado a polícia para relatar o desaparecimento das duas. Ele contou que a esposa tinha saído para levar a filha a um centro espírita e não deu mais notícias. Após a prisão, o autor do crime falou à imprensa local.

Pablino Gimenez (Foto: Divulgação)

O filho do casal que estava na residência foi levado para prestar depoimento. Não há informações claras sobre o estado psicológico dele. Os corpos foram encaminhados para o necrotério.

Vídeo abaixo da movimentação policial da lado de fora da casa:

(Com informações do site Ponta Porã News)