• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Corumbá

Fiscalização encerra festa clandestina com militares

Foi preciso solicitar um ônibus para transportar os detidos

Ônibus foi solicitado pela Fiscalização para transportar participantes da festa até a Delegacia de Polícia (Foto Diário Corumbaense)

Denúncia anônima levou 22 pessoas, por volta das 22h30, de ontem (12), entre homens e mulheres, a maioria jovens, para a Delegacia de Polícia Civil de Corumbá. Eles participavam de uma festa clandestina, em uma vila, localizada na rua Sargento Aquino, bairro Maria Leite. A Fiscalização teve que solicitar a empresa de viagem Andorinha, um ônibus para transportar os detidos. 

O Grupo de Fiscalização Integrada (GFI), com apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil, ao chegar no local, encontrou aglomeração, não uso de máscaras e som em alto volume, desrespeitando decretos estadual e municipais em vigor e descumprindo os protocolos de biossegurança contra a covid-19. 

De acordo com o site local o coordenador de Fiscalização de Posturas, Luciano Cruz Souza, disse que entre os participantes da festa clandestina, haviam militares da Marinha.  

“Eles participavam de um evento com som alto, estavam aglomerados e não usavam máscaras e álcool em gel. Diante disso, todos foram conduzidos para a delegacia. A proprietária responsável pelo imóvel também foi ouvida e irá responder pelo Artigo 268 do Código Penal por infração sanitária. Também foi feito um TCO ( Termos Circunstanciado de Ocorrência”, explicou Luciano. 

Ainda segundo ele, todos os militares que estavam no local, assim, como as outras pessoas conduzidas, “foram notificados para que no prazo de cinco dias apresentem a defesa pertinente quanto ao fato, depois desse prazo, poderão receber multas, que podem chegar a R$ 30 mil ou advertência nos termos da legislação em vigor”, mencionou.

De acordo com o boletim de ocorrência o caso foi registrado como infração de “medida sanitária e preventiva”, informa que entre os conduzidos para o Distrito Policial, seis são citadas, todas mulheres, sendo três com 30 anos, uma de 22, e duas com 58 e 23 anos. 

(Com informações Diário Corumbaense)