• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Denúncia

Enfermeiro do Hospital Regional é acusado de estuprar paciente com Covid

Mulher de 36 anos está internada com Covid e mesmo debilitada relata que sofreu abusos

Caso está sendo apurado pela Polícia Civil (Foto: Arquivo)

A Polícia Civil está apurando o caso de uma paciente em tratamento de Covid-19 que teria sido estuprada por um enfermeiro do Hospital Regional, na madrugada desta quinta-feira (4), em Campo Grande. O caso é investigado pela Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher).

Segundo a mãe da vítima que pediu para não ter a identidade divulgada, a filha de 36 anos está internada desde segunda-feira, bastante debilitada e respirando com a ajuda de máscara de oxigênio.

A mãe relata que a filha passou mal na noite de quarta-feira tendo vômito e falta de ar. A partir de então o enfermeiro começou a ir até o quarto e durante madrugada ela percebeu que ele passava a mão em seu corpo. Ele chegou a introduzir dedos na genital da paciente. Mesmo debilitada, ela tentou resistir ao abuso e pediu para ele sair de cima dela.

No entanto ele falava, segundo relatou a paciente a sua mãe, que era para ela "abrir as pernas e que queria masturbar a paciente e que não era para ela resistir"

No dia seguinte a mãe ligou para filha que fez todo o relato em estado de choque. Segundo a mãe o abuso foi relatado à chefia de enfermagem do hospital. A paciente foi transferida de quarto e a mãe dela procurou a Deam.

Um boletim de estupro de vulnerável foi registrado pela mãe, já que a filha não pode deixar o hospital, mas a vítima também encaminhou áudio à polícia em que detalha o abuso.

Em nota oficial, a direção do Hospital Regional de MS afirmou que "não se manifestará a respeito. Reiteramos que todos os casos de supostas infrações nos diversos campos, administrativo e assistencial, o HRMS pauta-se nos ditames éticos e legais vigentes para tomada de providências".