• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Com prisão decretada, polícia procura homem suspeito de matar ex-mulher

Wantuir Sonchini da Silva, 43 anos, também havia sido julgado por matar a ex-sogra, em 2018

Wantuir Sonchini da Silva, durante julgamento pela morte da ex-sogra, em Outubro de 2019 (Foto: Luciano Muta/Arquivo DD)

O laudo psiquiátrico atestou que Wantuir Sonchini da Silva, 43 anos, era inimputável, ou seja, sem capacidade de responder por seus atos. Em 15 de outubro de 2019, o Conselho de Sentença do Tribunal do Júri, acatou a tese e o absolveu da acusação de matar a ex-sogra, Alzai Bernardo Lopes, 58 anos. O juiz, determinou a internação no período de 1 ano para tratamento e acompanhamento psicológico. Menos de dois meses depois de ser solto, ele é o principal suspeito do assassinato da ex-mulher e filha de Alzai, Fabiana Lopes dos Santos, de 38 anos, morta com 19 facadas, na sexta-feira à noite (4), no Parque do Lageado.

Wantuir é considerado foragido. A Polícia Civil representou pela prisão preventiva dele por feminicídio. Vítima e suspeito foram casados por 18 anos e tiveram dois filhos. Fabiana vivia um relacionamento abusivo, marcado por ameaças e agressões.

No dia 25 de dezembro de 2018, Wantuir matou a ex-sogra, Alzair Bernardo Lopes, asfixiada, por não aceitar o fim do relacionamento com Fabiana que estava grávida na época e pediu para se separar.

A defesa dele conseguiu retirar a qualificação de motivo torpe, a vingança pela sogra incentivar a separação, e também se valeu de laudo psiquiátrico que atestava a inimputabilidade de Wantuir, por conta do alto grau de dependência de cocaína. No julgamento, ele recebeu a “absolvição imprópria”.

Wantuir foi solto da internação em setembro deste ano e voltou a ter contato com a ex, em razão dos filhos do casal. Dezessete dias antes de ser assassinada com 19 facadas, Fabiana procurou a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para registrar boletim de ocorrência contra o ex-marido que depois de encontrá-la duas vezes, passou a fazer ameaças de morte dizendo que “Se você não voltar para mim, eu te mato”.

Fabiana Lopes dos Santos, de 38 anos, morta com 19 facadas (Divulgação/Facebook)

Temendo as ameaças, ela procurou a polícia para solicitar novas medidas protetivas contra ele, porém não tinha interesse em processar o ex criminalmente. No passado, Fabiana já havia denunciado Wantuir, sendo a última em 2018 por ameaça, injúria e incêndio qualificado, quando solicitou medida protetiva e se separou dele.

Na noite desta sexta-feira (04), o corpo de Fabiana foi encontrado em via pública, no Parque Lageado, com diversas perfurações que atingiram a regiões do ombro, tórax e braço. Populares contaram que minutos antes de ser morta, ela discutia com um homem. As investigações apontam que Wantuir seria o autor do feminicídio.

Veja Também