• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Casal que fugiu após vizinho ser morto é ouvido pela polícia

Homem é suspeito de matar vizinho a tiros após desavença, no último domingo (25) e fugir com esposa

(Foto: Arquivo/Divulgação)

O homem conhecido como “DITÃO” que junto com a esposa fugiu, após atirar no pedreiro Atílio Luís Colman, de 33 anos, na noite do último domingo (25), no bairro Loteamento Cristo Redentor, em Campo Grande, se apresentou a polícia. Ele foi ouvido na 4ª DP (Delegacia de Polícia), na tarde desta quinta-feira (29).

O delegado responsável, João Reis Belo, não deu detalhes sobre o depoimento, mas informou que o casal se apresentou na delegacia e o homem foi interrogado e indiciado pelo homicídio. A mulher também foi ouvida. “Seguem as investigações com oitivas de testemunhas nos próximos dias”, informou Reis.

Logo depois do crime, a esposa da vítima disse aos policiais que conhecia o assassino do marido e ele seria o vizinho, apelidado de “DITÃO”.  Ela alegou que eles já teriam se desentendido anteriormente e o homem atirado em frente à casa da vítima para intimidar tanto ela, quanto sua esposa. À época, o casal não chegou a registrar boletim de ocorrência ou chamar a polícia.

Atílio foi morto na tarde do último domingo (25), depois que a esposa da vítima e a do vizinho brigaram por conta dos filhos pequenos que estavam brincando juntos e discutiram. A mulher disse que a vizinha então, voltou para casa e acordou seu marido, que estava dormindo e alcoolizado, instigando- o para que ele a matasse.

Logo depois, ela voltou a casa da vítima com o marido armado. Conforme as testemunhas, o autor tentou entrar na residência para matar a vizinha, passando pelo quintal, e a vítima para defender sua esposa foi ao seu encontro.

Atílio foi atingido por dois tiros, um na cabeça e outro no ombro. Ele chegou a ser socorrido pelos familiares, foi levado para o posto de saúde do bairro Tiradentes, mas não resistiu aos ferimentos.

"Ditão" e a esposa fugiram logo depois dos disparos, em um Chevrolet Prisma prata.

Veja Também