• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Assassino de comerciante diz em depoimento que não teve intenção de matar

Maikon Lucas Mathias, 22 anos, foi preso por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima

Maikon foi preso pelo GOI e levado para a Depac Centro (Foto: Marco Miatelo)

Oito dias após matar o comerciante Hugo Gonçalves Insabralde, de 29 anos, policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações) da Polícia Civil prenderam Maikon Lucas Mathias, de 22 anos, que confessou o crime. Ele foi ouvido na manhã desta quarta-feira (13), na 3º Delegacia de Polícia e alegou ter agido para “ se defender”.

Para o delegado Ricardo Meirelles, Maikon disse em depoimento ter se “antecipado” e assassinado o comerciante por saber que ele era uma pessoa violenta. “Ele disse que se sentia ameaçado, mas não que a vítima estivesse de fato o ameaçando e sim, porque segundo o autor, achava a vítima violenta. Então, antecipou-se por acreditar que poderia ter algum problema com Hugo, tomou a frente, e efetuou os disparos mesmo sem nenhuma discussão”, explica o delegado.

O motivo que teria provocado um suposto atrito na relação do funcionário e o comerciante, seria uma mensagem enviada por Hugo a mulher do autor.

No final do depoimento, Maikon entrou em contradição e disse à polícia que não tinha intenção de matar Hugo, apesar das imagens chocantes que revelam a violência com que a vítima foi morta a tiros, facadas e golpes de tacos de sinuca.

“Ele parou com os golpes porque percebeu que a vítima não estava mais se mexendo, mas enquanto Hugo estava vivo, esboçando sinais vitais, reação, Maikon continuou a golpeá-lo até que tivesse certeza da morte da vítima”.

Diante das provas, Maikon Lucas Mathias, 22 anos, segue preso preventivamente por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Uma semana antes, no dia 6 de janeiro, Maikon havia divulgado um vídeo em um perfil falso na rede social, dizendo que matou Hugo por “trairagem”.

“Ele deu em cima da minha mulher e ainda queria me matar. Ele mandou uma mensagem e eu visualizei porque eu tenho o Facebook dela logado no meu celular. Eu visualizei a mensagem e aí fiquei quieto, na minha”, falava no vídeo.

O comerciante Hugo Gonçalves Insabralde, de 29 anos, foi morto na noite de 4 de janeiro. O homicídio aconteceu na frente da conveniência da vítima, no Bairro Danúbio Azul.

Comerciante Hugo Gonçalves Insabralde, de 29 anos, foi morto na noite de 4 de janeiro (Divulgação/Facebook)

 Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o comerciante foi brutalmente assassinado a tiros, a facadas e a golpes de taco de sinuca.

Maikon alugou uma edícula para se esconder, no Bairro Caiobá, onde foi preso na tarde de ontem (12).

Veja Também