• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Detetive executada

Arma usada na morte de detetive foi comprada pelo marido no Paraguai

Arma de fogo utilizada na execução foi encontrada na residência de Sueli da Silva

A vítima foi encontrada na Rua Criciuma, no Bairro Vival dos Ipês. (Foto: Divulgação)

De acordo com as investigações do SIG (Setor de Investigações Gerais), o revólver calibre 38 usado na execução de Zuleide Lourdes Teles da Rocha, 57, foi comprado no Paraguai, pelo marido dela, Givaldo Ferreira Santos, de 62 anos, apontado como mandante do crime. 

Informações sobre o crime: a mulher foi morta com um tiro na têmpora no último sábado (19), na Rua Criciúma, Bairro Vival dos Ipês.

O atirador, José Olímpio, 32, foi preso nesta terça-feira (22), após o mandante confessar e apontar os demais envolvidos no fato.

A arma utilizada na execução foi encontrada na residência de Sueli da Silva, 56, no Bairro Dioclécio Artuzi, em Dourados. O equipamento estava escondido em um monte de areia. A mulher também foi presa, acusada de ser a responsável por atrair a vítima para a emboscada.

O quarto envolvido na ação foi identificado como Willian Ferreira Santos, de 25 anos, filho de Givaldo. O indivíduo ficou com a criança que estava com Zuleide, enquanto ela foi levada para dentro da mata e morta. Ele foi preso no mato-grosso.

A princípio, o mandante alegou que a motivação do crime seria o relacionamento conturbado com a vítima e questões patrimoniais, uma vez que a maior parte dos bens do casal estava no nome de Zuleide porque Givaldo tinha restrições fiscais.

Ainda de acordo com informações policiais, uma testemunha revelou que Givaldo Ferreira Santos, 62. Em outra ocasião já havia mandado matar a mulher, mas o contratado desistiu de concluir a ação.

(Informações Dourados News)

Veja Também
Correios
Farejadores encontram maconha e cocaína postadas por traficantes via Correios

A droga seria enviada para A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma ação conjunta com o Centro de Distribuição dos Correios (CDD) entre o Grupo de Operações com Cães (GOC/MS) e Setor de Coordenação de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, apreendeu diversas encomendas com drogas nesta quinta-feira (29), que seriam enviadas para os estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e até para Hong Kong