• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record

Acusado do aborto da cunhada, Hugleice é condenado por tentar matar ex-esposa

Hugleice é acusado na morte da cunhada em aborto malsucedido e foi condenado por esfaquear a esposa, irmã de Marielly

Marielly que morreu aos 19 anos após aborto malsucedido e Hugleice (Fotos: Reprodução)

Acusado de ajudar a cunhada Marielly Barbosa, de 19 anos,  a fazer aborto que resultou na morte da jovem e jogar o cadáver dela em um canavial em Sidrolândia (MS), em 2011, Hugleice da Silva, 37 anos, foi condenado pela justiça de Mato Grosso a 12 anos e 3 meses de reclusão em regime inicial fechado por homicídio tentado qualificado, ocorrido em 2018, por esfaquear a ex-esposa, Mayara Barbosa, irmã mais velha de Marielly. O réu foi a júri nesta quarta-feira, no estado vizinho.

A defesa de Hugleice informou que recorreu a sentença com o argumento de “várias nulidades” durante o julgamento e aguarda avaliação do recurso de apelação no Tribunal de Justiça do Mato Grosso.

Hugleice da Silva, estava preso desde novembro de 2018, acusado de tentativa de feminicídio por esfaquear e depois amarrar a ex-esposa, em Rondonópolis (MT). No dia 28 de agosto deste ano, ele chegou a ser solto por um equívoco da Penitenciária Major Eldo de Sá Correa, conhecida como Mata Grande.

A direção do presídio cometeu uma falha ao receber um alvará de soltura expedido pela Justiça de Mato Grosso do Sul sobre a acusação instigação ao aborto com resultado em morte e ocultação de cadáver, em que a vítima foi a própria cunhada. Como ainda estava sendo acusado de outro crime contra a esposa, ele deveria permanecer aguardando o julgamento em regime fechado.

Por conta deste erro, no dia 2 de setembro, ele retornou a prisão e se apresentou depois que seu advogado o aconselhou e autoridades mato-grossenses já estavam a procura dele.

Tragédia na família - Hugleice é acusado em Mato Grosso do Sul de prática de aborto e ocultação de cadáver de sua cunhada, a estudante Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos. Ela desapareceu em Campo Grande em maio de 2011 e o corpo foi encontrado em um canavial na cidade de Sidrolândia, a 70 quilômetros da Capital, no dia 11 de junho de 2011.

Na época, as investigações apontaram que Hugleice tinha um caso com a cunhada e procurou um enfermeiro que fizesse o aborto. Depois que o procedimento deu errado e a jovem morreu, ele levou o corpo para o canavial.

Anos depois uma nova tragédia na família envolvendo Hugleice. Ele tentou matar a esposa Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, na época com 29 anos, no dia 18 de novembro de 2018.

O crime ocorreu na cidade de Rondonópolis onde o casal morava, após Hugleice encontrar mensagens de Mayara com um vizinho que denotava um relacionamento extraconjugal entre os dois.

Ele fugiu para Ponta Porã, mas no dia 23 de novembro foi preso pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no quilômetro 267, da BR-163, quando chegava em Dourados.

Mayara foi atingida por uma facada no pescoço e levou pontos, ela recebeu alta do hospital no dia 21 de novembro.