• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Poder Judiciário

Juiz concede liberdade a ex-deputado que deverá usar tornozeleira

Outros dois envolvidos no suposto esquema de extorsão também tiveram a liberdade concedida

Coronel Ivan na época que era deputado estadual (Foto: Arquivo/Assembleia Legislativa)

O juiz Francisco Vieira de Andrade Neto concedeu liberdade provisória ao ex-deputado estadual e ex-comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul José Ivan de Almeida, também conhecido como Coronel Ivan. Ele passou por audiência de custódia nesta quinta-feira, 27 de Maio.

O ex-parlamentar foi preso em flagrante nesta quarta-feira, 26 de Maio, durante operação policial do Gaeco que apurava esquema de extorsão e ameaças. Outras duas pessoas presas na mesma operação também foram beneficiadas pela liberdade provisória.

José Ivan deverá cumprir várias medidas cautelares, tais como uso de tornozeleira eletrônica por 180 dias e recolhimento domiciliar noturno, inclusive, nos feriados e fins de semana.

O magistrado também proibiu o ex-deputado de manter contato com duas vítimas relatadas no processo.

O ex-deputado foi preso no momento em que conversava com uma suposta vítima, a qual estaria extorquindo e ameaçando em cobrança de dívidas.

Segundo denúncias, José Ivan seria o líder do esquema que praticava extorsões e fazia ameaças contra devedores de dinheiro.

Na tarde de quarta-feira, o advogado de José Ivan, Ronaldo Franco disse que o cliente nega ter praticado crimes. No momento da prisão, ele estaria apenas conversando e orientando a pessoa com quem falava.

Também foram presos na operação Patrick Samuel Georges Issa, sobrinho de Fahd Jamil, e Reginaldo Freitas Rodrigues, ex-policial civil. Eles atuariam em conjunto com José Ivan, segundo as denúncias. Ambos também foram beneficiados com liberdade provisória.

Veja Também