• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Corumbá

Famílias desabrigadas pela chuva relatam momentos de desespero

Prefeitura montou ponto de atendimento para quem sofreu com danos causados pela chuva forte

Atendimento funciona em escola municipal (Foto: Diário Corumbaense/Divulgação)

Boa parte das famílias que sofreram com os danos causados pela forte chuva, nesta quarta-feira, 13 de janeiro, está sendo atendida no posto montado emergencialmente pela Prefeitura de Corumbá na sede da Escola Municipal José de Souza Damy, no bairro Cristo Redentor. Servidores do Executivo Municipal fazem o atendimento às famílias. Uma triagem é feita e logo depois acontece o acompanhamento, para verificar a situação de cada um.

Claudinéia Mercado Mendonça foi uma das atendidas no final desta manhã. Descalça e com três dos quatro filhos, um deles de colo, a moradora da rua Frei Mariano, no Cristo Redentor, relatou o momento em que viu a casa ser levada pela enxurrada. Bastante emocionada, ela apenas pedia ajuda para os filhos.

“Eu vim até descalça, perdi tudo. Vi a minha casa sendo levada, ela desmoronou. Todos os meus móveis se foram, roupas. Eu e meu marido só tivemos tempo para salvar meus filhos. É muito triste ver o que foi conquistado com tanto esforço acabar em segundos”, relembrou chorando, a catadora de reciclagem, do momento vivenciado na hora da chuva.

Com as roupas sujas de lama, Emílio Sandoval Mercado, resumiu a situação como “medo”. Ele quase viu os filhos se afogarem. “A água chegou a ficar na direção do meu tórax, quase meus filhos se afogaram. Um momento de desespero e medo, pois jamais pensei enfrentar uma situação dessas.

O muro de trás de casa desmoronou, assim, a água entrou e a porta da frente ficou travada, não dando para sair, por isso ficamos desesperados. Rapidamente fiz buracos na parede de casa que estava toda umedecida, mesmo assim, foi difícil. Não tenho palavras para descrever. Só a vida dos meus filhos que importava naquele momento”, contou Emílio que mora na alameda Santa Luzia, bairro Cravo Vermelho.

O posto de atendimento montado emergencialmente na escola José de Souza Damy irá permanecer por pelo menos 24 horas, para atender as famílias afetadas. “Colocamos o posto aqui na escola Damy, pois fica na área de dois dos bairros mais afetados, o Cristo Redentor e Cravo Vermelho. As pessoas chegam aqui, realizam uma triagem e nossas equipes da Defesa Civil e Assistência Social estão nas ruas verificando a situação dos atendidos”, explicou a secretária de Assistência Social e Cidadania, Amanda Balancieri Iunes.

Para dar apoio nos atendimentos às famílias, Amanda Iunes disse que no local, além do atendimento, são recebidas doações de mantimentos e roupas. "Aqui além de todo o trabalho feito, estamos recebendo doações de mantimentos e roupas para ajudar essas famílias. Pedimos para a população, que se puder, venha até o local fazer as suas doações. Podem trazer roupas, sapatos, materiais de higiene pessoal e mantimentos.Vamos nos unir em torno dessa força-tarefa", pediu a secretária.

Um “plano B” está sendo preparado pela Prefeitura, caso seja necessário. Isso acontece devido à previsão de mais chuva intensa para Corumbá até a próxima sexta-feira (15). “O plano B consiste na preparação do Ginásio Poliesportivo, para, caso necessário, sirva de alojamento para as famílias atingidas pelas chuvas, até que a situação delas seja regularizadas”, informou Amanda Iunes.

O prefeito Marcelo Iunes também esteve no posto de atendimento. Conforme ele, para que esses problemas não sejam mais frequentes, as obras que estão concentradas nesses bairros da parte alta, precisam terminar logo e assim suportar temporais como o desta madrugada.

“Na hora que a obra estiver concluída, com toda certeza não teremos mais esses problemas, por isso é necessário que a empresa responsável conclua rapidamente os trabalhos, entre eles, drenagem, para dar vazão às águas pluviais que ficam acumuladas. Aqui temos investimentos de mais de 20 milhões de reais. Onde já fizemos as melhorias, como no bairro Aeroporto, na região do conjunto Tiradentes, e no bairro Padre Ernesto Sassida, não tivemos ocorrências, sinal que foram feitos serviços de qualidade. Nas regiões do Cravo e Cristo, estamos com obras que certamente vão sanar esses problemas", afirmou.

Iunes ainda lamentou que, num momento tão desesperador para tantas famílias, a situação seja explorada politicamente por alguns. "A eleição já foi, vamos parar com a hipocrisia. É degradante se aproveitar do drama de tanta gente desse jeito. A hora é de união, de ação prática, não de picuinhas políticas", ressaltou.

Ele também não descarta a possibilidade de Corumbá decretar situação de emergência. Tudo vai depender do levantamento que a Defesa Civil e a Assistência Social estão fazendo nas regiões mais afetadas pela chuva.

Segundo o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), choveu mais de 187 milímetros em Corumbá em oito horas.

(Com informações: Diário Corumbaense)

Veja Também