• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Santa Casa

Falta de vaga em UTI faz Santa Casa restringir atendimento no pronto-socorro

Restrição no pronto-socorro vai vigorar por 12 horas para garantir assistência aos pacientes da UTI

(Foto arquivo/ Diário Digital

A direção da Santa Casa decidiu restringir os atendimentos no pronto-socorro por 12 horas. A medida foi divulgada por meio de comunicado oficial no final da manhã desta terça-feira (5). O motivo é a falta de vagas em UTI, Unidade de Terapia Intensiva Há pacientes ocupando até mesmo salas de cirurgia enquanto aguardam encaminhamento.

Na nota oficial, o hospital informa que o pronto-socorro irá atender apenas os pacientes regulados com a referência exclusiva para a Santa Casa. Conforme o informe, a medida é temporária e após o período será revalidada. “A medida é temporária por 12h, como forma de poder minimizar o risco de desassistência aos pacientes internados, após este período a situação será revalidada”.  O hospital esclarece ainda que as secretarias municipal e estadual, além do Ministério Público e órgãos fiscalizadores estão cientes da decisão.

Nas informações repassadas pela direção da Santa Casa, consta que a taxa de ocupação da UTI está em 130%, sendo que o excedente de 30% corresponde aos pacientes que estão em outras salas da Santa Casa aguardando liberar vaga. A direção informou que quase metade das 389 solicitações de transferências de pacientes nos últimos 7 dias foram enviados em vaga zero.

O comunicado que relata que é medida temporária para “minimizar os riscos de desassistência aos pacientes internados”. Os 30% acima da capacidade estavam/estão aguardando vagas na UTI Geral adulto. Por conta da lotação, serão priorizados os pacientes gravemente queimados, politraumatizados, com risco neurológico e cardiovasculares com necessidade de cirurgia.

Os que forem encaminhados via Corpo de Bombeiros e Samu que não se enquadram nessa lista vão receber o primeiro atendimento, mas será pedida nova regulação para que seja encaminhado para outro hospital.

A área destinada aos pacientes com Covid-19 está com 27 dos 30 leitos ocupados.

Veja Também