• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record

Demissões em massa no transporte público não serão revertidas

Empresas de ônibus dispensaram 157 trabalhadores e devem apresentar uma proposta compensatória

(Foto: Marco Miatelo/Arquivo Diário Digital)

As empresas de ônibus de Campo Grande e os trabalhadores demitidos firmaram acordo para compensação aos funcionários dispensados nos últimos meses. O entendimento foi mediado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em reunião nesta sexta-feira, 8 de Agosto. Os trabalhadores se comprometeram a não realizar novas paralisações dos serviços durante as negociações.

Ao todo, foram demitidos 157 trabalhadores. As empresas de ônibus alegaram não ter condições de manter os postos de serviço. O Consórcio Guaicurus, que reúne as empresas, informou que já estão sendo usados todos os benefícios do Decreto 10.422/2020 do governo federal, que possibilita a redução de salários e jornadas.

Além disso, as empresas não consideram viável a manutenção desses postos de trabalho, por não terem como alocar atualmente esses funcionários, e arcar com os custos decorrentes dessa manutenção. As empresas perderam passageiros devido às restrições contra o coronavírus e operam com frota reduzida.

Assim, foi decidido que as concessionárias têm até a próxima quarta-feira, 12 de Agosto, para apresentar a proposta compensatória aos funcionários dispensados.

Com a retomada dos trâmites internos das rescisões pelas empresas do consórcio, e durante o processo negocial, o sindicato não irá deflagrar nova paralisação das atividades, conforme se comprometeu durante a reunião.

Será formalizada uma negociação coletiva em até 60 dias para definir requisitos e compensações para futuras dispensas em massa ocorridas durante a pandemia.

Veja Também