• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Rio Paraguai

Com marca negativa, rio Paraguai atinge menor altura em quase 50 anos

Medição do 6º Distrito Naval mostra que é o menor nível desde 1973

Nível abaixo da marca zero requer muita atenção para a navegação de grandes embarcações (Foto: Divulgação/Diário Corumbaense)

O rio Paraguai em Ladário atingiu nesta quinta-feira, 1º de outubro, marca negativa. A medição, feita pelo 6º Distrito Naval, mostra que o nível do rio está em -3 centímetros. É a menor altura desde 1973, quando a régua da Marinha ladarense marcou -2 centímetros em 19 de outubro daquele ano.

As projeções da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM), ligada ao Ministério das Minas e Energia (MME), indicam que ao comparar os históricos de monitoramento realizados na região, a vazante de 2020 aproxima-se das vazantes observadas entre os anos de 1968 e 1973.

Essas caraterísticas sugerem que as vazantes provavelmente ocorrerão de forma mais intensa que a média, bem como, que os picos das vazantes ocorrerão antes do normal. Este foi o comportamento observado nessas outras vazantes mais severas. Os prognósticos de níveis para as próximas quatro semanas indicam o avanço gradual das vazantes na região podendo atingir marca em torno dos 60 centímetros negativos, em Ladário, na semana final de outubro.

Dados da  CPRM mostram que três das cinco vazantes mais rigorosas, em Ladário, aconteceram em setembro e duas em outubro. Em 1964 o rio alcançou a menor marca chegando aos -64 cm (em setembro). Em 1971 mediu -57 cm (setembro). Em 1967 alcançou -53 cm (outubro). Dois anos depois, em 1969, a régua do 6º Distrito Naval registrou os mesmos -53 centímetros (setembro). A quinta maior vazante aconteceu em 1910 com -48 cm (outubro). 

Embora seja possível visualizar bancos de areia em trechos do rio, o nível negativo não significa que as pessoas podem "atravessar a pé" o rio Paraguai. A explicação para isso é que a centenária régua ladarense foi instalada num local de fácil leitura (margem direita do rio), assim, o zero da régua não corresponde ao local mais profundo. Mesmo com a marca de zero centímetro - superada negativamente nesta quinta-feira -, o rio tem largura de aproximada 250 metros e uma profundidade média de 4 metros. Daí a explicação para o fato dessa régua já ter registrado valores negativos, como ocorreu em 1964, quando o nível ficou 61 centímetros abaixo do zero.

Recomendação

O nível abaixo da marca zero pode prejudicar a navegação de grandes embarcações. A Marinha recomenda o uso da carta náutica em vigor e demais auxílios à navegação disponíveis (ecobatímetro, radar, etc),  atentar para o balizamento e manter uma velocidade segura.

Além disso, antes de iniciar a navegação, é preciso consultar o Boletim Diário de Avisos-Rádio Náuticos disponível no site eletrônico do Centro de Hidrografia e Navegação do Oeste (https://www.marinha.mil.br/chn-6), a fim de verificar a diferença entre o nível do rio e o nível de referência da carta náutica (NR), eventuais alterações no balizamento e outros avisos para segurança do navegante

(Com informações: Diário Corumbaense)

Veja Também