• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Auxílio Emergencial

Saque do auxílio emergencial é liberado para nascidos em junho

Os integrantes do Bolsa Família recebem o auxílio conforme o calendário habitual do programa

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

sexta e penúltima parcela do auxílio emergencial pode ser sacada em espécie a partir desta segunda-feira (11) pelos beneficiários nascidos em junho.

Os recursos foram disponibilizados pela Caixa para o grupo no último dia 26 de setembro. Até então, o valor depositado na conta poupança digital apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas essenciais, boletos e realização de compras.

Além disso, os beneficiários também podem fazer transferências instantâneas entre bancos via Pix (exceto para contas de mesma titularidade).

O calendário de saque será retomado na quarta-feira (13), após o feriado de 12 de outubro, e vai até o dia 19. Já o pagamento em depósito da sétima e última parcela começará no dia 20 e prosseguirá até 31 de outubro, com resgate em dinheiro no período de 1º a 19 de novembro

Os integrantes do Bolsa Família recebem o auxílio conforme o calendário habitual do programa. A sétima e última parcela será paga de 18 a 29 de outubro.

Novo Bolsa Família 

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender a população de baixa renda afetada pela pandemia. O benefício foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 para mães chefes de família e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; mulheres chefes de família têm direito a R$ 375; e pessoas que moram sozinhas, R$ 150.

O programa se encerraria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para o benefício. Em novembro, os beneficiários mais vulneráveis devem começar a receber o Auxílio Brasil, programa idealizado pelo governo Bolsonaro para substituir o Bolsa Família.