• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Cultura

Prefeitura da Capital utilizou todo recurso da Lei Aldir Blanc

Ao todo, Campo Grande tinha R$ 5,5 milhões para empenho municipal

(Foto? Divulgação)

Após publicação de Medida Provisória do Governo Federal que prorroga a execução dos recursos da Lei Aldir Blanc ao longo de 2021, a Prefeitura de Campo Grande informou ter assegurado R$ 1,6 milhão para classe artística.

De acordo com o secretário municipal de Cultura e Turismo, Max Freitas, essa é uma ótima notícia para a pasta. “Ao longo de 2020 disponibilizamos para a classe de artistas, entre produtores culturais, espaços culturais, e outros do ramo, quase 4 milhões de reais. Ao todo, tínhamos R$ 5.579.971,74 para empenho municipal e nem todo esse recurso foi utilizado por falta de inscrições nos dois editais lançados pela Sectur. A verba remanescente, os quase R$ 1,6 milhão, dependia de aprovação do governo federal para ser utilizada, e garantimos que isso irá ocorrer em 2021”, pontua.

A Medida Provisória (MP) 1019/20, publicada na edição extra de ontem (29) à noite do Diário Oficial da União, determinou que estados e municípios fizessem ajustes contábeis até hoje (30) para que o dinheiro pudesse ser usado.

A Prefeitura Municipal lançou hoje (30) um adendo para que os já contemplados interessados em aderir às regras pudessem ser beneficiados. Os 134 projetos de fomento culturais recebem um montante de R$ 11.999,00 pelas novas regras.

“É uma alegria poder dar essa notícia. A Prefeitura Municipal de Campo Grande vai utilizar todo o seu recurso para a classe cultural. Vamos poder ajudar ainda mais esse setor que foi tão afetado pela crise da pandemia no ano de 2020 e movimentar a economia local, gerando um fluxo econômico para a nossa cidade”, finaliza Max Freitas.

Veja Também