• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Eleições 2020

“Precisamos de uma gestão técnica, sem conchavos e sem negociatas”

Candidato do PSL, Vinicius Siqueira quer acabar com tapa-buraco e monopólios nos serviços públicos

Vereador Vinícius Siqueira concorre à prefeitura pela PSL (Foto: Luciano Muta)

O candidato a prefeito de Campo Grande, Vinicius Siqueira, abriu a sua participação na Rodada de Entrevistas promovida pela Rede MS ressaltando que a Capital tem problemas graves com as empresas concessionárias e permissionárias de serviços públicos. De acordo com o concorrente pelo PSL, a fiscalização não é eficiente e por isso foca o seu mandato como vereador em apurar e propor ações na Justiça.

Vinícius Siqueira elencou quatro questionamentos que desenvolveu enquanto parlamentar municipal. O primeiro foi a quebra do monopólio do serviço de táxi na Capital estimulando os serviços de transporte por aplicativo, os repasses ao município do valor arrecadado com a ocupação de estacionamentos na região central pela empresa Metropark/Flexpark,  os danos  provocados pelo Consórcio Guaicurus à cidade que seriam da ordem de R$ 1 bilhão e ainda a Águas Guariroba que estaria lançando em alguns pontos de rios e córregos da Capital o esgoto in natura, sem tratamento. O candidato reforçou que todos esses procedimentos foram ajuizados judicialmente.

 “Nós precisamos de implantar uma gestão técnica, sem conchavos e sem negociatas”, ressaltou o concorrente do PSL.  “O transporte coletivo não pode se restringir ao Consórcio Guaicurus e precisamos estimular a concorrência, que mais empresas disputem o serviço para melhorar o atendimento à população”, avalia.

A qualidade do asfalto da cidade e o serviço de tapa-buraco que é feito também foram duramente criticados por Vinicius Siqueira. “Empreiteiras amam serviço de tapa-buraco para ganhar mais dinheiro, mas a nossa proposta é arrancar esse asfalto que a cidade tem, colocar um com maior qualidade e não gastar mais dinheiro com essa péssima manutenção e sim investir em outras áreas como saúde e educação”, pontua. O candidato quer usar em Campo Grande o Superpave,  que é uma tecnologia superior, bastante usada nos Estados Unidos, que não permite que o pavimento sofra danos e precise de manutenção constante para rachaduras e buracos.

Aos 44 anos, formado em Direito e oficial de Justiça há 15 anos, Vinicius Siqueira defende também o fim de políticos ou pessoas ligadas a políticos ocupando cargos de secretário municipal. “Nós não queremos secretários políticos e sim pessoas técnicas e ligadas à área”, afirma.

Entre as principais necessidades de intervenção urgente, Siqueira citou o setor da Saúde que segundo ele é uma área que "está sofrendo muito". Caso seja eleito, pretende implantar o aplicativo “Saúde Já” para que os exames e consultas sejam agendados de forma mais rápida. Outra proposta é estimular parcerias com laboratórios para que exames também possam ser feitos nos contraturnos para reduzir as filas de espera.

Vinícius Siqueira foi o sétimo candidato a participar da Rodada de Entrevista. Cada um dos concorrentes ao cargo tem a oportunidade de falar sobre seus projetos de governo no Programa Balanço Geral (TV MS Record), Noticidade (FM Cidade 97) e Diário Digital. A ordem de participação foi definida por meio de sorteio realizado na presença de todos os representantes de partidos e coligações em reunião preliminar na sede da Rede MS, no dia 08 de outubro. 

No programa Balanço Geral MS a entrevista começa às 11h40. A duração é de 12 minutos, sendo 10 minutos de perguntas e respostas e dois minutos para as considerações finais. No Noticidade a sabatina começa na sequência, a partir das 12h também com duração será de 12 minutos. Na televisão e na rádio, as entrevistas são conduzidas pela jornalista Ellen Genaro.

Todos os procedimentos da Rodada de Entrevistas atendem à legislação eleitoral e também as medidas de biossegurança em virtude da pandemia do novo coronavírus. Nesta quarta-feira  (28) o entrevistado será o candidato João Henrique Catan, do PL.