• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Eleições 2020

“A situação da periferia de Campo Grande é lamentável”

Dagoberto Nogueira, candidato do PDT, quer rever licitações do transporte coletivo e da coleta de lixo

Dagoberto foi o último entrevistado na rodada feita pela Rede MS (Foto: Luciano Muta)

“Campo Grande não avançou nos últimos anos. É uma cidade que está parada no espaço e no tempo, somos agora uma Capital extremamente ultrapassada”. Com essa afirmação o candidato a prefeito pelo PDT, Dagoberto Nogueira Filho, resumiu o motivo pelo qual pretende ser gestor da cidade a partir de 2021. Ele foi o décimo quinto candidato a participar da Rodada de Entrevistas promovida pela Rede MS encerrado a série que começou no dia 19 de outubro.

Dagoberto Nogueira Filho é formado em Direito e Administração, já foi deputado estadual, secretário estadual em três pastas, diretor do Detran/MS e atualmente cumpre seu terceiro mandato como deputado federal. Se for eleito, tem como uma das prioridades fazer mudanças no transporte coletivo da Capital. “Nós vamos rever esse contrato com o consórcio e se eles não se enquadrarem, vamos abrir a caixa-preta do transporte coletivo. Eles fazem o que querem com o usuário: preço, itinerário, integração, tudo é do jeito deles e assim não vai ficar”, afirma. Ele ressaltou ainda que caso não haja acordo para mudanças, vai criar a Companhia Municipal de Transporte.

Outra crítica foi para mais um serviço regulado: o de coleta e destinação do lixo. “Eu vou rever também essa licitação do lixo. Não concordo com esses contratos de 20, 25 anos sendo que o serviço não é eficiente e me cheira coisa errada”, ressalta. Caso seja eleito, vai retomar também as atividades com as cooperativas de materiais recicláveis que foram desativadas e agora são coordenadas pelo atual consórcio que opera o serviço.

“A situação da periferia de Campo Grande é lamentável. Quero concluir obras paradas das creches e ampliar o número nas Emei’s e também das escolas de tempo integral. O projeto é que metade das escolas sejam dessa forma e só tem duas funcionando atualmente. É preciso democratizar a educação e dar condições ao filho do trabalhador de entrar em uma universidade federal”, pontua.

Dagoberto Nogueira reforça que também é preciso oportunizar horários diversificados para os pais que precisam trabalhar e estudar. “Vou implantar as creches e escolas com horários alternativos e também a creche noturna”, planeja. Ainda sobre os bairros mais distantes da área central ele classificou como "abandonados pela administração onde nada funciona como deveria".

Outro investimento que pretende fazer na cidade é no trânsito. “Eu acho um absurdo Campo Grande não ter pontilhões. Os carros ficam enfileirados o trânsito não flui. Quero implantar a Cidade Digital onde todo o controle do tráfego fica em uma sala onde o sistema tem videomonitoramento, onda verde. Eu quero revolucionar o trânsito”, salientou.

Para a desenvolver os bairros, o candidato do PDT aposta no aumento da segurança também com videomonitoramento e reforço da ação da Guarda Civil Metropolitana por meio de integração com as forças de segurança do Estado. “Nós precisamos modernizar Campo Grande e não precisa ter vergonha de copiar o que deu certo em outras cidades”, avalia.

Sobre esse ponto cita como obra sem impacto a revitalização da rua 14 de julho. “A administração gastou uma fortuna com essa obra que não transformou o espaço em um shopping a céu aberto e nem melhorou o trânsito. Virou um calçadão. Para mim o que foi feito ali não deu certo”, ressalta.

O candidato reforçou ainda que para fazer as intervenções que precisa, sua experiência como secretário de Estado e parlamentar federal vai facilitar o processo de trazer mais recursos da União já que vivencia como funciona a dinâmica do Congresso Nacional para atrair emendas e também conhece o caminho para contatar grandes empresários fora do Estado para investir em Campo Grande. “Eu tenho experiência administrativa para fazer a gestão da Capital avançar e quero fazer uma revolução na cidade”, finaliza

A participação de Dagoberto Nogueira foi a décima quinta na Rodada de Entrevistas. Dessa forma a Rede MS encerra a série com todos os candidatos que concorrem ao cargo de prefeito de Campo Grande que tiveram a oportunidade de falar sobre seus projetos de governo no Programa Balanço Geral (TV MS Record), Noticidade (FM Cidade 97) e Diário Digital. A ordem de participação foi definida por meio de sorteio realizado na presença de todos os representantes de partidos e coligações em reunião preliminar na sede da Rede MS, no dia 08 de outubro. 

Tanto no programa Balanço Geral MS (TV MS Record) quanto no Noticidade (FM Cidade 97) a participação teve o tempo de 12 minutos, sendo 10 minutos para perguntas e respostas e o restante para as considerações finais. Na televisão e na rádio, as entrevistas foram conduzidas pela jornalista Ellen Genaro.

Todos os procedimentos da Rodada de Entrevistas atenderam à legislação eleitoral e também as medidas de biossegurança em virtude da pandemia do novo coronavírus. E com a finalização da série de participações, a Rede MS reafirma sua contribuição com o processo democrático oportunizando ao candidato e, sobretudo, o eleitor de mais interação quanto aos projetos que estão sendo pensados para a administração pública da Capital para os próximos quatro anos.

Veja Também