• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Caso Gleison

Gleison investiu todas as economias e acabou morto, segundo delegado

Com desejo de morar no exterior, vítima acabou morta depois de investir R$ 16 mil em falsa promessa

Vítima tinha 25 anos (Foto Rede Social)

Com desejo de juntar dinheiro para morar no exterior, Gleison da Silva Abreu, na época com 25 anos foi atraído por Leandro Pereira Florenciano, 38 anos com a proposta de que se investisse suas reservas financeiras, o valor triplicaria mas a vítima acabou morta e o corpo jogado no inferninho em primeiro de maio de 2020, explicou hoje (27) o delegado Carlos Delano da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH) .


De acordo com o delegado, a vítima tinha investido cerca de R$ 16 mil, dinheiro esse que Gleison tinha juntando de um acordo trabalhista. Conforme Carlos Delano, a vítima teria conhecido o suspeito Leandro na faculdade. Ambos eram colegas de curso.

Delano ressaltou ainda que o jovem sempre teve o desejo de morar em outro país, trabalhou por esse objetivo. Quando contou seu sonho ao suspeito acabou investindo toda sua economia. Conforme o delegado, quando chegou no ano de receber o valor, Gleison foi morto por Leandro e Agnaldo Freire de 50 anos.

Delegado Carlos Delano responsável pleo caso (Foto Luciano Muta)


O delegado responsável pelo caso afirmou que ainda pode haver mais prisões. " Não descartamos mais envolvimentos, temos 30 dias para finalizar o inquérito. Durante as investigações descobrimos que a vítima era autorizada a buscar novos investidores, uma mulher foi identificada como umas das vítimas, além disso ninguém da família ou amigos poderia saber do acordo entre o suspeito e a vítima", explicou Deleno.


Durante os depoimentos os suspeitos Leandro e Agnaldo ficaram em silencio até o momento. Eles não colaboraram com as investigações. O delegado Carlos Delano explica que a dupla era muito bem organizada, o esquema de sigilo era um dos fatores para entrar no "programa de investimento", havia até folders de propaganda.

Além de Leandro e Agnaldo havia mais um suspeito que seria marido de Leandro, porém o mesmo cometeu suicídio na tarde de ontem(26), no Bairro Zé Pereira, em Campo Grande. Emerson Borcheidt, 33 anos, foi encontrado morto em uma quitinete. Ele seria o próximo alvo da investigação sobre o assassinato de Gleison da Silva Abreu que corre na DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios).

O corpo de Emerson foi encontrado pendurado por uma corda, amarrada ao sótão da quitinete. As informações são de que ele teria cometido suicídio. Apesar de não ter sido alvo de mandado de prisão como o marido, o rapaz também estava sendo investigado.

Veja o caso

Veja Também