• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto

Polícia

Dois são presos com centenas de conteúdo de abuso sexual infantil na Capital

Depca apreendeu, até o momento, 50 gigas de material ilegal armazenado em aparelhos eletrônicos

Quarta-feira, 18 Maio de 2022 - 09:46 | victoria oliveira


Dois são presos com centenas de conteúdo de abuso sexual infantil na Capital
Palestra auxiliou adolescente a relatar crime - (Foto: Luciano Muta/Arquivo)

A Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depac) deflagrou na manhã desta quarta-feira (18) a Operação Predador, que combate a exploração sexual de menores de 18 anos em Campo Grande. Dois homens, de 37 e 42 anos, foram presos na ação, além de celulares e eletrônicos apreendidos com centenas de conteúdo de abuso sexual infantil.

Os presos estavam com materiais de abuso infantil armazenados em aparelhos eletrônicos. Conforme a delegada da Depca, Fernanda Mendes os acusados respondem pelos crimes de armazenamento e compartilhamento do material.

Dois são presos com centenas de conteúdo de abuso sexual infantil na Capital
Delegada Fernanda Mendes explica crimes - (Foto: Luciano Muta)

Um dos alvos, designer de 42 anos, baixava o material há anos, informa o delegado, Marcelo Damaceno. O acusado mora em uma residência no Coophavila com a esposa e dois filhos crianças. A mulher não tinha conhecimento dos conteúdos armazenados e compartilhados pelo marido, explica o delegado.

Dois são presos com centenas de conteúdo de abuso sexual infantil na Capital
Delegado Marcelo Damaceno investigou um dos alvos - (Foto: Luciano Muta)

O outro homem, de 37 anos, era professor de educação física e continha centenas de materiais de abuso infantil armazenados. Ele reside no Bairro Noroeste com a esposa, que também desconhecia o caso. Quando a Polícia Civil, por meio da Depca, chegou na residência, flagraram o suspeito no compartilhamento do conteúdo ilegal.

Nenhum dos presos possui passagem pela polícia. Somente com o designer, a Depca apreendeu cerca de 50 gigas de conteúdo ilegal envolvendo crianças e adolescentes distribuídos em HDs, celulares e computadores. A perícia trabalha para averiguar a existência de mais materiais desse tipo.

Maio Laranja - A Operação Predador ocorre em alusão ao "Maio Laranja", mês de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. De acordo com a Delegacia, os policiais civis atuam por meio de ações organizadas om a finalidade de prevenir, reprimir, identificar e prender os autores de armazenamento e compartilhamento desses materiais, dois crimes autônomos, conforme a delegada Fernanda Mendes.

Delegada Fernanda Mendes comenta Operação Predador - (Vídeo: Divulgação)

A Depca recebe anualmente mais de três mil denúncias de práticas de crimes e violências contra crianças e adolescentes. Relatos de crimes envolvendo crianças e adolescentes podem ser feitas através do Disk 100 ou por meio do registro de boletim de ocorrência na Depca, localizada na Rua Doutor Arlindo de Andrade, 145, Bairro Amambai.