• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Maus-tratos

Depois de dois meses de abandono, sem água e comida, cães são resgatados no Tijuca

Dono dos animais teria adoecido e deixado cães sob os cuidados da filha indiciada por maus-tratos

Quintal e a varanda, estavam repletos de fezes e vestígios de urinas dos cinco cães (Divulgação)

Cinco cães foram resgatados após denúncia de maus-tratos em um imóvel na Rua Marquês de Recife, no Jardim Tijuca, em Campo Grande. A mulher responsável pelos animais, segundo vizinhos, os deixou abandonados por dois meses, sem alimentação e água, em meio as fezes.

Por meio da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista (DECAT), ela foi indiciada pelo crime de maus-tratos e os cães regatados.

De acordo com testemunhas, há dois meses o dono do imóvel adoeceu gravemente e foi morar com a família. Uma das filhas foi até o local e teria deixado o portão de elevação para que os cachorros fossem embora, no entanto eles permaneceram no local, sem o devido cuidado.

Durante o período do abandono, os cães sobreviveram graças à intervenção dos morados da região, que lhes deram água e comida. No local havia cinco vasilhas vazias, e não foi localizado estoque de ração dentro da casa, sendo assim, os animais estavam sem água e comida quando da incursão policial.

Segundo os policiais, o quintal e a varanda, estavam repletos de fezes e vestígios de urinas dos cinco cães, tendo sido constatado também, no corpo dos animais, no chão do quintal piso e paredes da casa, a presença de ectoparasitas (pulgas e carrapatos em grande quantidade), situação grave que constitui risco potencial de transmissão de doenças a humanos e seus animais domésticos à saúde humana e animal.

Diante da gravidade do caso, foi acionada a equipe pericial do Instituto de Criminalística e também a equipe de resgate do CCZ, que recolheu os animais.

Na mesma data, a autora compareceu à sede da DECAT, tendo sido indiciada por crime de maus-tratos.