• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto

Polícia

Avó de bebê internado em UTI afirma que soube de outras agressões do padrasto contra os netos

Suspeito de espancar a criança foi preso na terça-feira (30), mas liberado após ser ouvido pela DEPCA

Quarta-feira, 31 Janeiro de 2024 - 14:10 | Marina Romualdo


Avó de bebê internado em UTI afirma que soube de outras agressões do padrasto contra os netos
O pequeno de 2 anos segue internado na Santa Casa da Capital (Foto: Reprodução/Rede Social)

O padrasto do bebê de 2 anos e cinco meses, que está internado em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, foi preso na terça-feira (30) e liberado após prestar depoimento na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA).

Conforme já divulgado pelo Diário Digital, o suspeito estava caminhando pela rodovia quando os policiais da Polícia Rodoviária Federal (PRF) o avistaram. Ao realizar a abordagem, o homem identificado apenas como "Kadu" demonstrou nervosismo e não estava com os documentos pessoais.

Desta maneira, tentou diversas vezes dar dados falsos para equipe policial, não sendo possível a identificação dele no local. Em seguida, ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Terenos para verificação e foi constatado que ele era o suspeito de espancar a criança e, depois, transferido para DEPCA na Capital.

No entanto, pelo fato do Poder Judiciário não ter expedido um mandado de prisão e por também não estar em situação flagrancial, ele foi liberado. Porém, a investigação segue para conclusão do caso.

A reportagem teve acesso ao depoimento da avó materna da criança que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UPA) na Santa Casa. Em seu relato, a mulher afirmou que acha possível que "Kadu" tenha espancado o neto. Pelo fato de que ficou sabendo que o padrasto havia agredido a filha de 19 anos e os enteados – o bebê que está internado e a filha mais velha de 4 anos.

Além disso, ficou sabendo apenas que o neto havia caído do degrau por acidente e, quando foi ao hospital, ficou sabendo que ninguém havia ido visitar a bebê. Durante a visita no hospital, o médico teria dito para ela que o menino chegou muito machucado e com a ‘cabeça rachada’.

Inclusive, a mulher relatou que encontrou a filha quando ela estava com olho roxo, pois, a mesma teria se envolvido em briga com colegas antigas da escola. O fato também foi confirmado pela própria jovem.

Na segunda-feira (29), a jovem de 19 anos, sendo a mãe da criança, foi localizada e prestou depoimento. Ela foi ouvida e também liberada após duas horas.

Todas as testemunhas foram ouvidas pela delegada responsável pelo caso, Nelly Macedo e foram liberadas. O caso continua sendo investigado pela DEPCA.

O caso – A criança de 2 anos e 5 meses deu entrada na última terça-feira (23) na Santa Casa de Campo Grande. Por suspeitar de maus-tratos, a Polícia Militar foi acionada.

A jovem de 19 anos disse que o bebê havia caído de um degrau enquanto brincava com a irmã de 4 anos. Porém, as lesões encontradas eram diferentes do relatado pela mãe.

O menino segue internado em estado grave na Unidade de terapia intensiva (UTI) com traumatismo craniano e está sendo monitorado constantemente pela equipe médica.

 

SIGA-NOS NO Google News