• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Abuso Sexual

Suspeito de abusar de sobrinhos, professor é denunciado a polícia

"Meu tio mexia comigo" disse a filha mais velha ao contar os abusos

Pai das crianças denunciou caso a polícia (Foto: Marco Miatelo)

Professor de 54 anos é suspeito de estuprar um casal de sobrinhos. Ele é lotado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul de Corumbá (MS). Os abusos sexuais aconteciam desde 5 anos de idade e, no último sábado (17), a filha mais velha teve coragem e contou o caso para a mãe. A equipe do Diário Digital conversou com o pai dos adolescentes, nesta quinta-feira, 22 de Julho, em Campo Grande (MS).

No último final de semana, a mãe foi para chácara com o filho mais novo para visitar seu pai que está em tratamento de câncer. No local, a filha que, atualmente, tem 14 anos relatou para mãe que precisava conversar urgente com ela. Foram ao mercado e, na ida, a adolescente contou os relatos. "Meu tio mexia comigo" disse a jovem.

Na data, a mãe da crianças resolveu voltar para Campo Grande (MS), para falar com o marido que estava trabalhando como motorista de aplicativo e registrar o Boletim de Ocorrência. Na Capital, os pais conversaram com o filho de 11 anos — que segundo informações, tem problemas psicológicos —, na conversa o adolescente também expôs os abusos.

Conforme a ocorrência, o tio deixava a sobrinha nua, passava as mãos pelo corpo dela e esfregava o pênis na vagina da menina. Já o menino, relatou que o tio jogava ele no chão e esfregava o pênis em seu rosto. E, que em um certo dia, a esposa do acusado (tia das vítimas) presenciou o crime e nada fez. Ainda consta, que o tio ofereceu bebida alcoólica ao menino.

Durante a entrevista com o pai dos adolescentes, ele relatou que as ocasiões aconteciam no período das férias ou nos finais de semana, quando seus filhos iam para Corumbá visitar os tios. Ele expôs também que ao fazer 10 anos de idade, a filha teria falado para o autor que se não parasse de mexer com ela, chamaria o Conselho Tutelar e, foi neste tempo, que o homem passou a abusar do irmão mais novo, quando ele tinha 6 anos.

"Nunca pensamos que esse homem poderia fazer isso com a nossa família. Ele era um homem de confiança e isso acabou com a gente. Minha filha está fazendo tratamento psicológico e meu filho, por não entender a gravidade da situação, está um pouco melhor. Minha esposa está arrasada pois, a irmã está a favor do marido e ainda nos ligou dizendo para não denunciarmos a situação. Espero que tudo isso se resolva. Quero justiça", afirmou o pai dos adolescentes.

Na data, o motorista de aplicativo disse que o cunhado está divulgando em grupos de WhatsApp, um áudio constando que a família quer prejudicar o seu casamento e, por isso, inventou os abusos.

Em contato com a UFMS Pantanal, o pai expôs que a instituição declarou que não foi notificada judicialmente.

A Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) de Campo Grande, investiga a denúncia.

Veja Também
Correios
Farejadores encontram maconha e cocaína postadas por traficantes via Correios

A droga seria enviada para A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma ação conjunta com o Centro de Distribuição dos Correios (CDD) entre o Grupo de Operações com Cães (GOC/MS) e Setor de Coordenação de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, apreendeu diversas encomendas com drogas nesta quinta-feira (29), que seriam enviadas para os estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Distrito Federal e até para Hong Kong