• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Manifestação

“O trabalho não contamina as pessoas o que propaga a doença é a aglomeração” alegam comerciantes

Comerciantes alegam que estão sendo prejudicados e que não podem pagar a conta pelo caos na saúde

Lojistas durante a concentração (Foto Alex Machado)

Em busca do direito de trabalhar lojistas de Campo Grande saíram às ruas em carreata na manhã  de hoje (25). A concentração aconteceu no Yotedy, no Parque das Nações, às 8 horas e deve seguir até a Governadoria . Esse é o segundo protesto do mês realizado por comerciantes na Capital.

O presidente da Câmera de Dirigentes Lojistas Adelaido Vila ressaltou a importância da manifestação. “ O novo decreto do Governo do Estado endureceu mais as medidas, esse momento é duro para nós comerciantes, tenho recebido pedidos de socorro dos empresários e  trabalhadores. Nós da CDL construímos uma pauta construtiva, não somos nós que provocamos os leitos lotados dos hospitais, isso não nos cabe, passado um ano da pandemia e a administração pública infelizmente não providenciou  novos leitos”, lamenta Adelaido.

“ Estamos proibidos de trabalhar por falha da gestão, os comerciantes sempre trabalharam encima dos protocolos de biossegurança. O Trabalho não contamina as pessoas o que propaga a doença é a aglomeração. Pedimos a redução o ICMS cobrado pelo Governador Reinado”, finaliza o presidente da CDL.

A manifestação é organizada pela CDL Campo Grande onde os  comerciantes alegam que estão sendo prejudicados em suas atividades e que não podem pagar a conta pelo caos na saúde. Participam do movimento a AAMS (Associação de Academias de Mato Grosso do Sul), a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e motoristas de aplicativo.