• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Campo Grande

Escolas reabrem com medidas de biossegurança

Acordo firmado com poder público prevê que escolas podem abrir com 30% da capacidade

Escola Espaço Livre retorna as aulas presenciais em Campo Grande (Foto: Marco Miatelo)

Seguindo orientações da prefeitura de Campo Grande e do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), escolas particulares começaram nesta segunda-feira, 21 de Setembro, a retomar as atividades presenciais na Capital. Ao todo, 75 estabelecimentos foram autorizados a abrir após assinarem termo no qual se comprometem a adotar medidas de biossegurança em prevenção ao novo coronavírus.

De acordo com decreto publicado dia 14 de Setembro, colégios podem funcionar com apenas 30% da capacidade e adotar todos os procedimentos de biossegurança. Sendo assim, a Escola Espaço Livre localizada na rua Rio Grande do Sul, Jardim dos Estados, em Campo Grande (MS), está cumprindo todos os requisitos com os estudantes e colaboradores.

A escola atende Prime time, Educação Infantil e Ensino Fundamental I, porém, só retornaram os Prime e Educação Infantil que são alunos entre os 2 a 4 anos de idade. A sócia-proprietária, Aline Gonçalves Trad, relatou que antes do retorno das aulas, todos os funcionários tiveram treinamento.

"Desde reuniões com a Prefeitura e MPMS, foram constatados o pico de casos positivos de covid-19 nos leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Capital, por tanto, a reabertura só foi possível por causa que os leitos diminuíram e, apesar disso, todos planos de biossegurança foram feitos também durante as reuniões com todas as escolas da cidade".

Na entrada e saída do colégio, são feitos todos os procedimentos de proteção como: medição de temperatura, tapete sanitizante, álcool gel nas mãos, pistola de sanitização com as composições de clorexidina 0,2% e glicerina líquida, que é feita de maneira corporal, entre as crianças e funcionários.

Nas salas de aulas, apenas duas crianças dividem a mesma mesa, os brinquedos e utensílios são de plásticos para melhor limpeza. A escola aderiu também, por marcações no chão para que os pequenos saibam onde possa se sentar.

Os lanches são todos descartáveis e o intervalo é individual. Para que tudo isso aconteça com segurança, os funcionários têm certificado de biossegurança. Além disso, os pais dos estudantes não circulam no ambiente escolar.

Já, para aqueles que pais que optaram em não voltar às aulas presenciais, continuam tendo aulas on-line diariamente.

Por fim, a diretora, Rosana Gonçalves, afirmou que os professores não saem das salas. "Em todos os ambientes têm pessoas realizando o Procedimento Operacional Padrão (POP), que é o funcionamento, no qual, leva a criança da porta da sala até o banheiro e vice-versa. Essa são uma das opções adquiridas pela escola, para não acontecer a transmissão cruzada do vírus, que é de uma sala para outra.

A pequena Maria Flor disse que "estou achando legal a volta às aulas e, estava com saudades dos meus amiguinhos".

Veja Também