• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Bolívia

Após morte de três pessoas, moradores de Puerto Suárez incendeiam delegacia

Vítimas foram atropeladas por policial de folga que estaria embriagado

Moradores fizeram protesto e incendiaram delegacia (Foto: Diário Corumbaense/Divulgação)

A Delegacia de Polícia de Trânsito de Puerto Suárez, cidade que faz fronteira com Corumbá, foi incendiada por moradores, na noite de quarta-feira, 23 de setembro. O atropelamento e morte de três pessoas gerou a revolta. O condutor do veículo é um policial e os manifestantes exigiam a prisão dele. 

Um casal, que estava em uma moto e um homem, foram atropelados na Avenida Mariscal Sucre, em Suárez Arana Paradero. Socorristas foram acionados, mas as vítimas morreram no local do acidente. Eles foram identificados como Carlos Ulloa, Aline Antelo e Judember Peña.

De acordo com populares, os policiais que atenderam o caso, ao identificarem o acusado, que estaria embriagado no momento do acidente, teriam tentado escondê-lo, porém, revoltados, os moradores foram até a Delegacia exigir a prisão do motorista, levando dois policiais. Os ânimos saíram do controle e o grupo acabou incendiando o prédio. Documentos, móveis e a estrutura da delegacia foram destruídos pelas chamas. Viatura da polícia e o carro do condutor que provocou as mortes, também foram incendiados.   

O comandante da Polícia da província de Germán Bush, Fernando Pelaez, confirmou que o autor do atropelamento, que deixou três mortos, foi detido e é policial  que estava de folga. “A pessoa que foi protagonista deste evento foi presa e será punida em conformidade a Lei, esta pessoa já está sob custódia e será encaminhada ao Ministério Público”, disse Pelaez.  

Delegacia da cidade boliviana foi destruída pelas chamas (Foto: Diário Corumbaense /Divulgação)

A audiência cautelar do acusado deve acontecer ainda nesta quinta-feira, 24 de setembro. Autoridades policiais também devem iniciar processo administrativo para identificar as pessoas que incendiaram a delegacia e responsabilidades do policial autor dos atropelamentos.

(Com informações: Diário Corumbaense)