• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Morte a esclarecer

Promotor paraguaio é morto durante lua de mel na Colômbia

Marcelo Pecci, de 46 anos, foi morto com três tiros; os suspeitos ainda não foram localizados

Marcelo Pecci não resistiu aos ferimentos e morreu na hora (Foto: Reprodução)

Promotor paraguaio, Marcelo Pecci, de 46 anos, sofreu um atentado e morreu na terça-feira (10) durante a lua de mel na ilha de Barú, na Colômbia. Os suspeitos usaram jetski para chegar no local e alvejaram a vítima com três tiros.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez publicou nas redes sociais a confirmação da morte de Marcelo e disse que é muito doloroso e difícil. "O covarde assassinato do promotor Marcelo Pecci na Colômbia deixa toda a nação paraguaia de luto. Condenamos, da maneira mais enérgica, esse trágico incidente e redobramos nosso compromisso de lutar contra o crime organizado. Nossas sinceras condolências às suas famílias".

Além disso, reforçou que conversou com o presidente da Colômbia, Iván Duque por telefone e o mesmo prometeu a resolver o caso e encontrar os responsáveis.

Marcelo estava em viagem com a sua esposa, a jornalista Claudia Aguilera que não teve ferimentos. Segundo as informações, ela está grávida.

Durante sua trajetória no Ministério Público, o promotor trabalhou em grandes investigações como o da chacina que matou a filha do governador de Amambay (PY) e da prisão do Ronaldinho Gaúcho.

Marcelo estava em viagem com a sua esposa Claudia Aguilera
(Foto: Reprodução)