• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto

Geral

Automedicação contra dengue pode ser fatal

Sábado, 09 Fevereiro de 2019 - 13:50 | Redação


A Praça Ary Coelho, localizada no centro da Capital, recebeu na manhã deste sábado (09) uma ação realizada pelo Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul (CRF-MS). O movimento “Farmacêuticos em Ação – todos contra o Aedes Aegypti” levou para a região central de Campo Grande maior conscientização sobre a automedicação e também sobre o trabalho do farmacêutico, além de oferecer testes e orientações para cuidados com a saúde.

Quem passou pela Praça Ary Coelho nesta manhã teve a oportunidade de receber atendimento farmacêutico gratuito e de qualidade. Profissionais e estudantes universitários da área fizeram aferição de pressão, avaliação de glicemia e consultas farmacêuticas com atenção especializada à necessidade de cada paciente.

Como explica o farmacêutico Flávio Shinzato fazer o uso de medicamentos sem recomendação adequada faz com que o efeito do fármaco seja drasticamente reduzido “este é o real trabalho do farmacêutico, atender balcões de farmácia é o que a gente menos faz”. De acordo com Flávio os remédios têm algumas recomendações para consumo correto que sempre devem ser seguidas “existem medicamentos que precisam de certo ‘jejum’ para ingestão, outros só podem ser consumidos após uma refeição” conta o profissional que destaca a importância do trabalho do profissional em farmácia, “são os farmacêuticos que vão te indicar qual a maneira certa de ingerir um medicamento, e isso é essencial”.

Por conta do surto de dengue aguardado para esta época do ano a ação realizada na praça também informava à população sobre o alto risco da combinação ‘dengue + automedicação’. Como a dengue é uma doença que atinge diretamente a coagulação do sangue humano ingerir remédios sem prescrição médica pode rapidamente se tornar um sinônimo de hemorragia, já que o consumo de medicamentos contendo Ácido Acetilsalicílico ou Salicilatos bloqueia o trabalho de coagulação das plaquetas por até 8 dias após a ingestão. “A automedicação é muito preocupante neste sentido, já que a principal suspeita da dengue também é uma das principais suspeitas da gripe e tomar remédios para a gripe sem saber qual é exatamente o problema é uma ação comum” diz Flávio.

Além dos testes e orientação sobre o uso correto de medicamentos a CRF-MS esteve recolhendo medicamentos vencidos durante toda a ação.  

SIGA-NOS NO Google News