• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
Solidariedade

Adolescente com doença rara precisa de R$ 30 mil para realizar exames

Para que a enfermidade não avance, Duda precisa passar por exames complexos

Maria Eduarda tem 14 anos (Foto Divulgação)

Diagnosticada com uma doença rara conhecida como Ataxia, a jovem Maria Eduarda Feitosa, de 14 anos tem vivido dias difíceis. O diagnóstico da doença que provoca a perda do controle muscular durante movimentos voluntários como andar ou pegar objetos foi feito quando ela tinha 9 anos. Desde então sua família luta para manter a vida dela o mais próximo da normalidade com uso de medicação. No entanto, a jovem precisa de passar por exames para complexos para evitar que a Ataxia avance ainda mais.

Para realizar os procedimentos, a família luta para arrecadar R$ 30 mil, dinheiro que não dispõe no momento. Tudo começou há cerca de cinco anos quando Cristiane Rezende Feitosa,  mãe da Maria Eduarda, começou a perceber algo diferente na saúde da filha. Ela conta que verificou que a menina estava com dificuldade na coordenação motora. A família então encaminhou Duda ao médico e, depois de vários exames, foi confirmada uma lesão no tronco cerebral e no cerebelo.

"Fui orientada a procurar um geneticista e um neurologista que diagnosticaram um tipo de Ataxia, sintoma de uma condição subjacente, a doença  pode afetar a fala, movimentos dos olhos, de engolir e outros músculos do corpo”, explica a mãe. A família foi orientada a fazer um exame chamado genoma que custa R$ 30 mil e só é feito em São Paulo.

Sem condições financeiras, a família deu início a uma campanha por meio de vaquinha social. Até o momento já foram arrecadados R$ 285,00. A mãe reforça que é muito importante que ela faça os exames para alterar o tratamento e tentar frear a doença. Duda vive com algumas limitações. Por recomendação médica ficou proibida de andar de bicicleta, praticar exercício  físico  na escola entre outras atividades que envolvam coordenação motora.

Para quem quiser ajudar a adolescente no tratamento com qualquer valor, pode acessar o link da vaquinha virtual feita pela família.

Veja Também