• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
IARA VILELA

Jornalista especializada em Turismo. Acredita que viajar é sempre a melhor escolha. Compartilha em suas redes sociais e no blog Viajando Aprendi as experiências das viagens por 48 países e mais de 160 cidades espalhadas por cinco continentes. Quer inspirar as pessoas a viajarem sempre mais.

Minhas Redes Sociais:

Você já pensou em tirar um Período Sabático?

Há algumas semanas falei sobre nosso Período Sabático no Stories do Instagram (segue lá @viajandoaprendi) e fiquei surpresa com a quantidade de dúvidas e também de pedidos de dicas. Por isso hoje vou falar um pouco sobre como sonhamos, planejamos e finalmente estamos desfrutando desse tempo. 

As dúvidas e perguntas encheram nossa caixa de e-mail e elas foram cruciais para eu escrever sobre o sabático. Mas confesso que também lembrei da dificuldade de encontrar material legal em português quando eu mesma estava atrás de informações. Então vamos lá!

Acho que antes de mais nada preciso explicar algumas coisas para você que está lendo isso: O que, por quê e como decidimos fazer o que estamos fazendo.

MAS O QUE É UM PERÍODO SABÁTICO?

Já ouviu falar no termo “Período Sabático”? Se não vou tentar te explicar em poucas palavras: É quando uma pessoa decide dar uma pausa (seja carreira/faculdade/etc) para se dedicar exclusivamente a interesses pessoais.


Durante esse tempo a pessoa vai focar em algo que lhe agrade enquanto indivíduo seja aprender uma nova língua, estudar, fazer um retiro na Índia ou apenas viajar, que foi o nosso caso.

Eu e meu marido tiramos um tempo para viajar. Simples assim: sem expectativas, com simplicidade e sem achar que iríamos encontrar o significado da vida numa curva da estrada.

COMO SURGIU O PERÍODO SABÁTICO

O Período Sabático foi inspirado na cultura judaica. A tradição prega que a cada sete anos é preciso parar por um ano. O termo usado para isso é Shabat, que quer dizer dar um tempo/ repousar. Muuuito antigamente, o sétimo ano do ciclo era levado a sério e as pessoas sequer plantavam ou colhiam. Era repouso MESMO!


É por isso que dizem por aí que sabático mesmo só vale se for de um ano. Eu, porém, acho que não importa se são 3 meses ou um ano. O que importa mesmo é você fazer a pausa da melhor forma que lhe for possível!

Pode ser que nesse momento você esteja pensando “isso é só para quem pode”. De fato, tirar um tempo de tudo, inclusive do emprego, não é para qualquer um (e nem tô falando só da parte financeira, heim?!). Mas da mesma forma que não é para todos, também não é impossível quando há planejamento. Veja nosso caso: foram quatro anos até que pudemos tirar o sonho do papel e torná-lo realidade.

MOTIVOS PARA TIRAR UM SABÁTICO

Algumas pessoas por aí usam palavras mágicas como “propósito” e “felicidade”. Claro que sempre queremos ter um propósito e estarmos felizes, mas entre nós dois cada um teve motivos diferentes para pensar nessa pausa.


Eu, por exemplo, comecei a trabalhar muito cedo, casei cedo e sempre estive na posição de ter responsabilidade pela minha família (mãe + avó). Sem contar que durante anos quase não tive sábado, domingo ou feriado (sou jornalista e trabalhava em um portal de notícias).

Depois que iniciei os trabalhos como freelancer, intercalava dias e dias sem trabalho com madrugadas acordada produzindo conteúdo para clientes. E eu simplesmente queria uma pausa! Algo que aconteceu pela última vez quando eu tinha uns 13 anos de idade. (Hoje tenho 32, só pra constar. Rs).


Já para o @ebersonterra aquela vida de ter mil reuniões (que poderiam ter sido e-mails), metas e as pressões diárias de ser executivo de uma empresa grande e acelerada já não fazia mais sentido. E foram 12 anos nesse ritmo, não 12 dias.
 

Então, de uma forma geral, queríamos mesmo uma pausa para focar no interior e renovar as energias.

A IDEIA

A ideia de tirar um período sabático nasceu lá por 2014, quando pensamos pela primeira vez como seria viajar por um período mais longo. Mas acho preciso voltar um pouco no tempo para explicar nossa necessidade de VIAJAR…

Nossa primeira viagem de férias juntos foi em 2010, quando me formei. De lá pra cá tomamos um gosto especial por viajar e rapidamente começamos a achar pouco o tradicional 1 mês de férias. E a cada feriado que podíamos emendar, lá estávamos nós embarcando rumo a um novo lugar.Desde então são 48 países visitados (e contando…).

E A PARTE FINANCEIRA? 

Se você leu até aqui deve estar pensando: ah, beleza! Então me diz aí qual é a mágica para conseguir viajar por um tempo. Bom, não existe mágica, existe planejamento! Sim! Essa palavrinha chata e que todos nós imediatistas detestamos!

P-L-A-N-E-J-A-M-E-N-T-O! Puro e simples.

Quer saber de um segredo? Planejamos nosso período sabático por 4 anos. QUATRO ANOS! Nesse tempo vimos um presidente sofrer impeachment, um ex-presidente ser preso e o Brasil ser goleado por 7×1 (in loco). Mil coisas poderiam ter acontecido ao longo desses quatro anos. Mas vimos num planejamento longo a solução para algo sólido, que depois não nos trouxesse infelicidade e frustração. 

O QUE FIZEMOS

Em 2014 - quando tivemos a ideia - não sabíamos sequer se algum dia ela se tornaria real.

De imediato criamos algo como uma poupança e traçamos um objetivo arriscado: ter o suficiente para viajar e também para nos manter por um tempo após a volta até encontrarmos novos empregos. Acho que isso dá certa tranquilidade.

Mas o pulo do gato é preparar seu psicológico para isso. Saber que pode levar ANOS para seu planejamento sair do papel e MESES para se realocar no trabalho quando voltar. 

Mas o que fizemos acho que é assunto para outro post. Por hora eu quero mesmo é que você pense bem nos motivos que te fazem querer partir e trace metas e objetivos sempre pensando no período pós-sabático… que é quando a realidade bate à porta! 

Sério! Pega um caderninho, liste seus sonhos, trace metas possíveis e coloque tudo em prática! Pode levar mais tempo do que simplesmente largar tudo de um dia pro outro, mas vai valer a pena! Acredite!


DEIXE SEU COMENTÁRIO