• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
PRISCILA PIRES

Formada em Jornalismo, trabalha como assessora parlamentar, cursa faculdade de Nutrição e também integra o time do programa Balanço Geral MS com o quadro A Hora da Venenosa. Como digital influencer, aborda curiosidades, bastidores e fofocas do mundo dos artistas. Também aborda temas ligados à sexualidade.

Minhas Redes Sociais:

A importância de se conhecer intimamente

Masturbação: como praticar de maneira saudável?

Sabemos que na adolescência, com a elevação dos níveis de testosterona, existe uma grande energia ligada ao desejo sexual, onde a masturbação costuma ser uma grande válvula de escape para aliviar um pouco da ansiedade, muito natural da idade e presente no início da vida sexual tanto do homem quanto da mulher.

Com o passar da idade e amadurecimento sexual, oportunidades de relacionamentos e experiências, tende a uma redução na necessidade de se masturbar.  Após o casamento é muito comum que o homem volte com o hábito da masturbação, sendo isso, na maioria dos casos, à menor procura sexual com a sua esposa, especialmente após a gestação.

O conhecimento do próprio corpo e prazer é um dos principais benefícios da masturbação, isso serve tanto para os homens quanto para as mulheres. Para poder proporcionar prazer, primeiro é preciso sentir e saber como ter prazer concorda comigo? É aí que a masturbação entra, pois você entendendo melhor como seu corpo funciona, você praticamente entenderá como funciona da sua parceira.

Nos idosos, a queda gradativa das taxas de testosterona, gera uma redução à masturbação, que ocorre com menor frequência a cada dia. A diminuição da intensidade do orgasmo e a necessidade de maior estímulo para atingi-lo são apresentadas também como motivos frequentes para o abandono da masturbação.

O excesso da prática masturbatória pode trazer também, prejuízos na vida social e conjugal do ser humano. É importante, sempre lembrar que, o excesso de masturbação pode ser um sinal de dificuldade de socialização, que pode ser preocupante.

Mas vamos falar do lado bom de se masturbar; do ponto de vista físico, a masturbação parece reduzir o risco de algumas doenças, inclusive o câncer da próstata. Além de diminuir o estresse e as tensões da rotina, o ato em si libera endorfina e dopamina no organismo, dois dos conhecidos “hormônios do prazer”, que te deixarão relaxado, fazendo você se desligar dos problemas e com a cabeça mais arejada para resolvê-los depois. Ajudando você a dormir melhor, já podendo até dar “tchau” a insônia.

Melhora seu desempenho sexual?

Claro, praticando a masturbação, você identifica o que dá e o que não dá para fazer na hora do sexo e, principalmente, o que você irá fazer para sentir mais ou menos prazer, como acelerar para chegar lá ou retardar para acompanhar a parceira. A masturbação pode ser usada nas preliminares, como forma de atiçar o desejo sexual, como troca mútua de prazer e como forma de apimentar o sexo entre vocês à distância. Gostou né!?

Sem esquecer que a masturbação ajuda no controle da ejaculação precoce, evitando que você queime a largada ainda no ‘aquecimento’ da sua companheira ou quando ela está próxima da linha de chegada. Cientificamente, a masturbação faz o organismo masculino produzir mais células brancas (anticorpos) e deixa o seu corpo mais resistente a doenças, como a gripe, tosse e resfriados, por exemplo.

O seu sistema genital precisa fluir bem para que tudo fique em paz. Ao ejacular, o homem se livra de várias toxinas através do sêmen, o que ajuda a manter o corpo e a próstata mais limpos. Isso contribui para evitar o câncer de próstata. E por fim, deixa você sexualmente ativo por mais tempo, pois com o passar dos anos, os músculos pélvicos vão enfraquecendo com a falta de prática sexual, por isso, a masturbação também é um bom exercício para deixar esses músculos mais fortes e resistentes. Quanto mais fortes e resistentes, mais sexo você pode praticar e por mais tempo.

Vamos para algumas dicas:

Masturbação é uma questão de escolha, nunca deve ser imposta ou reprimida. A masturbação é uma forma de se preparar para a relação a dois, ou então passar por períodos de ausência de parceiro e ainda sim ter orgasmos. Sendo assim, ela não tem idade para começar e nem para terminar. Por outro lado, a masturbação não é necessária ou fase obrigatória na vida de todos. "Para alguns, não existe sentido em atingir o orgasmo de maneira solitária, sendo mais agradável com a presença de um parceiro ou parceira", explica o urologista.

Fato é que não existem regras quando o assunto é sexo e sexualidade, e que a masturbação pura e simplesmente não traz qualquer malefício à saúde.

Usar objetos para masturbação pode causar ferimentos e inflamações?

Muitas pessoas são felizes utilizando acessórios na masturbação solitária ou junto com o parceiro, não tendo nada de errado com a prática em si. No entanto, é importante que os acessórios sejam feitos para essa finalidade. O pênis tem uma proteção na ponta, que é macia e suaviza o trauma e impacto do coito, enquanto a vagina é distensível e lubrifica-se para receber o pênis.

Dessa forma, quando vamos usar objetos ou acessórios para aumentar o prazer, é necessário ter cuidados e se certificar de que ele é apropriado para a prática e atende essa anatomia. Evite improvisar ou adaptar nessa área, pois as complicações são sérias e podem obrigar longos períodos de abstinência para a recuperação, além disso, problemas gerados pelo mau uso de acessórios durante a masturbação levam o paciente ao pronto socorro, situação que pode causar constrangimento.

Busque acessórios de qualidade vendidos em lojas especializadas, desenhados e fabricados com essa finalidade e evite usar objetos do cotidiano ou mobília para a prática - você corre o risco de causar feridas em seu órgão sexual e até mesmo infecções.

É necessário usar lubrificante na masturbação?

Depende de cada um. A própria excitação sexual determina a produção de líquidos fisiológicos que são lubrificantes naturais, tanto no pênis quanto na vagina. Mas a situação muda quando a masturbação é anal. Nesse caso é importante utilizar, pois o ânus não possui lubrificação nem quando a pessoa está excitada. Procure um lubrificante à base de água e nunca use outros produtos, especialmente com álcool na composição. E mesmo na masturbação com a vagina ou pênis, nada impede que seja usado um lubrificante – tudo depende da preferência e conforto de cada um.

Posso perder a virgindade me masturbando?

O conceito de virgindade é entendido como ausência de relação sexual com um parceiro. Dessa forma, é impossível uma pessoa perder a virgindade se masturbando. Por outro lado, qualquer estímulo pode ser suficiente para a ruptura do hímen, que é um critério utilizado em perícia para determinar se uma mulher é ou não virgem - mas esse conceito é equivocado. Uma mulher pode nascer sem hímen, ou ele pode se romper em contato com o dedo, com o vibrador ou até espontaneamente em situações menos comuns.

Dito isso, a ausência de hímen não deve ser considerada um critério para a virgindade feminina, e tampouco a masturbação solitária tirará a virgindade de alguém.

Existe risco de contrair alguma DST ao fazer uma masturbação?

Depende. É possível acontecer uma contaminação quando há masturbação mútua e os fluidos sexuais estejam contaminados. Várias doenças sexualmente transmissíveis não exigem a penetração para ocorrer à transmissão, basta o contato íntimo ou uma ferida nas mãos e dedos da pessoa, como por exemplo, o clássico HPV, vírus que é transmitido apenas pelo contato pele com pele. Caso você não saiba se o seu parceiro ou sua parceira possui alguma DST, prefira fazer o estímulo com camisinha ou então não masturbar a pessoa, praticando apenas o sexo seguro.

Várias doenças sexualmente transmissíveis não exigem a penetração para ocorrer à transmissão, então meus leitores previnam-se sempre.

A masturbação interfere no formato ou no tamanho do órgão genital?

Não. Essas características são determinadas por fatores genéticos e pelo ambiente intrauterino e pós-nascimento, relacionado com estímulos hormonais e nutrientes necessários para que as diferentes fases de evolução da genitália ocorram de forma normal. O desenvolvimento do órgão genital se dá desde o feto até a adolescência, e as variações de tamanho ou formato dependem da saúde do indivíduo.

Prazer não causa alterações no corpo. Frases como "masturbação fará os pelos crescerem" ou "fará os seios se desenvolverem" e outros ditos do tipo não passam de crença. Esses mitos, por muito tempo, foram usados para condenar a prática da masturbação, seja por questões religiosas ou pessoais.

No entanto, a masturbação é uma prática extremamente normal, que se feita com os devidos cuidados não causa qualquer tipo de problema.

A higiene é importante?

Uma higiene adequada é de extrema importância, pois só assim é possível estar seguro contra infecções, inflamações e até mesmo doenças. Para homens e mulheres, a higiene antes e depois da prática deve ser feita com água e sabonete neutro, tanto das mãos quanto do órgão genital. Evite produtos bactericidas ou germicidas que vão acabar destruindo a flora natural da região genital. Um erro comum são os homens usarem sabonetes íntimos femininos para fazer a higiene, pois são situações totalmente diferentes, órgão com formatos diferentes e o PH é diferente. O ideal mesmo, para ambos os sexos, é a água com sabonete neutro, inclusive para higienizar os acessórios sexuais.

Agora, com todas essas informações, fica ao seu critério faze-la ou não!

Beijos.

Priscila Pires


DEIXE SEU COMENTÁRIO