• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
GIORGIA DEMAMANN

Professional & self coach, formada pelo Instituto Brasileiro de Coach – IBC, especializada em coach de emagrecimento (Mind Slim) e analista comportamental do obeso pelo International Healthy Institute. Enfrentou um período de sobrepeso na adolescência tendo experiência pessoal e capacitação profissional para ajudar outras pessoas que lutam contra a obesidade com técnicas e ferramentas do Coaching.

Minhas Redes Sociais:

Fome ou compulsão alimentar?

Você sabia que grande parte das pessoas que tem problemas com excesso de peso são devidos às questões emocionais? Claro que fatores fisiológicos (hormonais) e hereditários também contribuem para isso, mas em uma escala bem menor.

Os fatores emocionais na maioria das vezes estão relacionados a traumas gerados na infância e adolescência e, em sua maioria, associados às ocorrências traumáticas ligadas a pai e/ ou mãe. Para que um processo de emagrecimento seja eficaz a longo prazo não basta apenas uma dieta, menos ainda uma dieta restrita onde a pessoa se priva drasticamente de alimentos.

Claro que a mudança de hábitos alimentares é de suma importância durante o processo, para não somente a conquista do corpo desejado mas também uma vida mais saudável. Porém quando se trata de fome #EMOCIONAL, apenas uma dieta aplicada sem tratar a origem dessa "fome", desse vazio, é pouco eficaz podendo ter ótimos resultados a curto prazo, mas como consequência da alimentação muito restrita, levar a um efeito sanfona, diminuição da crença na capacidade de alcançar objetivos e o agravamento da compulsão alimentar.

Somente quem sente essa "fome emocional" entende quanto esse "vazio" dói, e busca-se na comida uma forma ineficaz de preencher esse vazio.

Mas é possível sim aliviar esse vazio. Existem técnicas para tratar compulsões, PNL, ETF, terapias e etc... Procure um profissional e livre-se do que te faz sofrer!


DEIXE SEU COMENTÁRIO