• Diretor de Redação Ulysses Serra Netto
  • MS Record
  • Rede Record
LORIANY ALBUQUERQUE

Psicóloga campo-grandense, realiza atendimento psicoterápico de base analítica para adolescentes e adultos. Seu trabalho visa a melhora significativa na qualidade de vida de cada paciente.

Minhas Redes Sociais:

Autoestima – Como ajudar as pessoas sem se sentir sobrecarregado

Olá, tudo bem?

Sou Loriany Albuquerque, psicóloga clínica, nesse post quero abordar com vocês a importância de se priorizar e de dizer “não” quando necessário.

A autoestima não é apenas como você se sente em relação a sua aparência. É a imagem que você formou do seu próprio valor, através do seu desenvolvimento e história de vida. Diz muito sobre como você se relaciona com o mundo a sua volta.

Por exemplo, se você faz coisas com medo de desagradar ao outro, provavelmente você tenha fantasias inconscientes de que o outro possa “te abandonar”, “te rejeitar” ou “deixar de gostar de você” se não fizer, logo, se sujeita a fazer coisas que não gostaria, apenas para ver o outro feliz.

Para você que apresenta essa dificuldade em negar pedidos (de terceiros), o ato de não conseguir dizer “não” pode ser muito difícil e desgastante. Pois, quando você aceita tudo o que te pedem, você pode acabar sobrecarregado e deixar suas prioridades pessoais em 2º plano.

Se está sempre dizendo “SIM”, o outro entende que “tudo bem” você fazer determinadas atividades por ele ou para ele. Você que ensina como as pessoas podem te tratar, através do que você aceita e dos limites que impõe.

• Aprendendo a dizer “NÃO”

- Seja claro, você não está pedindo permissão para dizer não.

- Comece aos poucos, dizendo não para coisas sem tanta relevância e aumente a intensidade quando estiver se sentindo pronto.

-  Faça um planejamento das prioridades do seu cotidiano, assim você poderá ter mais confiança ao dizer não.

- Elimine o sentimento de culpa ao dizer não, você não está fazendo nada de errado ao se priorizar.

- Analise o pedido, faça uma reflexão sobre as vantagens de dizer “não” e o que pode te custar o  “SIM”.

- Valorize o pedido, lamente por não poder aceitar e por fim, agradeça.

Vale lembrar que não é uma questão de sair dizendo NÃO para todo mundo, mas sim de avaliar o que te faz bem e o que não te serve, assim como você tem que lidar com suas questões sozinho(a) o outro também precisa lidar com as questões dele.

Você não precisa carregar o mundo todo sozinho(a), ninguém consegue fazer isso. Para de se cobrar tanto. Até que ponto o outro pode ser prioridade na sua vida? Ele vale mais até que você mesmo?


DEIXE SEU COMENTÁRIO