Os participantes do reality show Sabor à Prova receberam nesta terça-feira (17) a premiação da BDM Digital, e da 067 Vinhos. Os três primeiros colocados, Iasmin Albuquerque (primeiro), Vinícius Teles (segundo) e Isadora Costa (terceiro) receberam 360, 200 e 170 BDMs Digital, respectivamente. Hoje, a cotação da moeda digital está valendo R$ 7,69.

Para o diretor de marketing da TV MS Record, Ulysses Serra, Sabor à Prova mostrou que veio para ficar como um novo formato de entretenimento da programação regional em Mato Grosso do Sul.  “A gente está muito feliz. Foi um sucesso muito grande.  E a gente consegue mensurar esse sucesso pela interatividade do telespectador, do ouvinte. Também pelo retorno que cada participante teve. Todos estamos animados e renovados. Muitos estão falando que querem participar da segunda temporada. Vamos fazer a segunda temporada, o Senac MS já abraçou a ideia. Então isso é só o primeiro de muitos”, afirmou.

Segundo a gerente de Turismo e Gastronomia do Senac MS, Roberta Francis Pinto, jurada fixa do reality show, Sabor à Prova demonstrou a melhoria das práticas pedagógicas dos alunos do Senac MS.

“O reality foi também uma retroalimentação do produto educacional, uma coisa muito legal que foi trazer para dentro da competição tudo o que eles aprenderam. Nas provas nós focamos muito nas técnicas trabalhadas dentro do Senac MS”, disse.

“Todas as etapas nós elaboramos em cima de tudo o que é trabalhado na sala de aula. Quando a gente trabalhou a confeitaria, por exemplo, a gente veio com a massa choux, que é uma  massa  super tradicional da confeitaria francesa. Então essa questão da elaboração das provas tem muito sobre o que a gente ensina.  Durante o processo avaliativo, nós tomamos muito cuidado na hora de fazer a avaliação. Não era a crítica pela crítica, era a crítica construtiva” avaliou Roberta Francis.

O representante da 067 Vinhos, Jonas Eduardo Nascimento foi um dos jurados que acompanhou a competição. Ele classificou como excepcional a atuação dos participantes do Sabor à Prova. “Eu acho que a gastronomia gera muita mão de obra. Foi nesse sentido que o Senac resolveu fomentar isso para o mercado, fazendo com que a gastronomia chegasse às pessoas de todos os níveis socais, econômicos, enfim. Porque a gastronomia é para todos. Todos nós precisamos nos alimentar. A ideia de ter feito um reality show mostrando como tudo acontece foi extraordinário”, disse.